21.2.12

Eduardo Henrique fala sobre a confusão em Sorriso. Furlan foi atingido por bala de borracha


O técnico do Mixto, Eduardo Henrique, afirmou na segunda-feira (20) que o meia Tiago Furlan foi atingido por uma bala de borracha no tornozelo durante uma briga em uma lanchonete, na madrugada do último domingo, na cidade de Sorriso, após o empate por 1 a 1 com o time da casa. Além de Furlan, outros dois jogadores também foram atingidos por balas de borracha disparadas por policiais militares que buscaram conter a confusão.

Furlan (foto) é peça importante no time do alvinegro e foi quem deu o passe para o gol de cabeça de Paulinho Marília. O empate na noite de sábado foi marcado por confusões e dois cartões vermelhos. Segundo técnico, o tiro pegou de raspão e o jogador está passando por tratamento médico. O empate deixou o Mixto na vice-liderança do Campeonato Mato-grossense.

Segundo a Polícia Militar, alguns jogadores dos dois times se encontraram em uma lanchonete e trocaram ofensas. De acordo com funcionários do local, os jogadores começaram a brigar com socos e pontapés. Segundo a polícia, até cadeiras foram arremessadas durante a briga.

De acordo com o técnico do Mixto, os jogadores foram liberados para descansar pela própria diretoria do clube, inclusive com a sua autorização. Conforme o técnico, era sábado de carnaval e os jogadores tinham folga no domingo porque não iriam jogar.

"Os jogadores estavam lanchando e infelizmente o que aconteceu dentro do campo, em uma disputa que a gente esperava que ia ficar só nos 90 minutos, foi levado para rua" relatou o treinador da equipe do Mixto. Durante o jogo, uma discussão após o lance do pênalti, que garantiu o empate do Sorriso, terminou com dois jogadores expulsos.

Eduardo Henrique disse também que os jogadores não estavam no carnaval, e que eles encontravam lanchando quando alguns jogadores do Sorriso e torcedores foram tirar satisfação. O treinador comentou ainda que os atletas estão cientes que erraram ao responder às agressões. 

A diretoria do Mixto ficou de se pronunciar sobre o que vai acontecer com os jogadores. No entanto, adiantou o técnico do alvinegro, os jogadores titulares da posição que se envolveram no tumulto vão participar do próximo jogo e não sofrerão punição ainda.

"A diretoria disse para termos tranquilidade e trabalhar aqui [em Sorriso]. Quando chegarmos em Cuiabá devemos resolver o problema. Deve ser alguma multa. Mas deixo a cargo da diretoria" afirmou Eduardo Henrique.

Já o presidente do Sorriso, Celso Kozak, foi procurado pela equipe de reportagem da TV Centro América para falar sobre a confusão. Mas ele afirmou que não vai se pronunciar sobre esse assunto. Ele negou apenas o envolvimento dos jogadores do time do norte do estado no fato. O técnico do Sorriso, Carlos Alberto Capone, não atendeu as ligações da reportagem.

Fonte: Globoesporte.com
22/02/2012

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!