20.4.12

OPINIÃO: Só quem acompanha de perto sabe


Sergio Neves
É triste pensar assim, porém o Mixto EC é hoje um clube que tem uma marca forte, uniforme vistoso e um passado de glórias e chegando ao fundo o poço. O patrimônio foi sendo depauperado ao longo de administrações paliativas e pífias. Em vez de um patrimônio com solidez, elas deixaram muitas dívidas. Claro que é possível dar uma guinada, mas isso ainda não passa de mera elocrubração e o futuro do alvinegro é um tanto incerto. 

Não fosse por uma torcida apaixonada e fanática, gente de sangue preto e branco por terem laços familiares com alguns de seus fundadores, como Antero e José Luís Paes de Barros, a admiração de políticos de realce como José Riva e outros já teria fechado as portas. E o que é pior: vê seus rivais históricos no Estado, Operário e Dom Bosco, em situação ainda mais critica. Um com nova razão social e na segundona e o outro tentando recuperar sua sede para, sabe-se lá quando, voltar aos gramados. 

Os primeiros passos para o erguimento do Mixto foram dados nos dois últimos anos com a criação da Afam, uma sociação formada por gestores públicos e amigos do clube, mas que, infelizmente, fracassou antes de atingir seu real objetivo. Para os torcedores em geral, o clube é maior do que a crise e vai ser grande novamente. Não é conversinha mole de gente apaixonada, mas isso requer um planejamento a médio e longo prazo. E dinheiro.

Desportista competente, Hélio Machado reafirmou ene vezes que estava sentindo-se “abandonado” e avisou que pretende deixar a presidência quando o campeonato terminar e/ou aparecer alguém com capital consoante com as necessidades correntes do clube. Uma fala sensata, coerente e comprensiva. A situação de Machado só não é análoga à daquela pessoa que herda um patrimônio e com o tempo descobre que é muito difícil mantê-lo porque ele assumiu o cargo ciente dos problemas existentes.

A decisão favorável do TJD no julgamento do “caso Jean Carlos” na última quartafeira traz um alento passageiro. O time é reconfirmado na semifinal com o Cuiabá, mas ainda cabe recurso junto ao Superior Tribunal de Justiça  Desportiva. E a equipe ainda terá de passar por cima do Dourado dentro de campo para disputar o título e a vaga na Série D, no momento, a meta mais desejada. 

Se surgir uma nova ação e houver novo efeito suspensivo desta semifinal, a situação ficará ruim apenas para o alvinegro, pois o Cuiabá, junto com o Luverdense, já tem vaga garantida na Série C. Sem saber o que disputar seria complicado para o Mixto manter seu elenco, por exemplo, até a Copa Mato Grosso, no segundo semestre.

Os ventos soprando favoravelmente, o alvinegro também terá um calendário cheio podendo concluir bem a temporada. Mas ainda terá de correr atrás de patrocínio público e privado pois as rendas do futebol regional são fracas e os clubes estão pagando para entrar em campo. Dias desses, o site Craques do Rádio publicou uma estatistica sobre arrecadações. O Mixto é um dos que mais arrecadas, mas mesmo assim, sua média de público é de proximadamente 850 pagantes por  partida.

Contando hoje com clubes organizados e empresarias como Luverdense e Cuiabá, que não dependem somente das arrecadações, pode-se afirmar que a redenção do futebol mato-grossense, às vésperas da Copa 2014 está longe de ser atingida. Seria necessário somar o público de quase toda a primeira fase para lotar uma única vez a Arena Pantanal - 43 mil pessoas. Mas o mundial e o seu propalado legado vem aí e os clubes precisam continuar acreditando. Dentro dos gramados, pelo menos, existem promessas surgindo. Quem companha mais de perto é testemunha.  

Fonte: Sergio Neves/Jornal Folha do Estado
20/04/2012

5 comentários :

Vagner Costa disse...

Sergio Neves, para de cinismo.
Como editor de esportes da Folha do Estado você nunca publica uma matéria favorável ou minimamente honrosa sobre o Mixto. O nome do Mixto, aliás, quase nunca nem aparece nos títulos das manchetes, a não ser quando a notícia é desfavorável ao Mixto. Você precisa explicar isto aos poucos leitores da Folha do Estado, que a cidade toda sabe sequer paga em dia o salário dos funcionários do jornal.
Que time tem patrocínio se a imprensa local não dá espaço como notícia? O Mixto tem que pagar para aparecer no jornal, seja na Folha ou em outro qualquer?
Em muitas ocasiões, em dia de jogo do Mixto nem sequer havia matéria dizendo que ia ter jogo. Quantas pessoas se perguntavam se ia ter jogo do Mixto porque os jornais locais sequer informavam.
Oras, portanto, faça sua parte como jornalista, pratique a decência e depois nos venha com este texto cheio de opiniões, algumas da quais sem o mínimo fundamento.
A Folha, com você como editor de esportes, só dá espaço para o Mixto quando perde ou a matéria é negativa. Portanto, pare de querer dar uma de interessado nas questões do Mixto, coisa que o senhor nunca foi.
Até seu funcionário Robson Boamorte é assessor de imprensa do Cuiabá. Não é de se duvidar que provavelmente continue ainda como repórter da Folha, já que no esporte local tudo é possível.
Quando vejo tanta bobagem na imprensa local é acho que fiz muito bem em ter trocado o curso de comunicação à noite pelo de administração.

Anônimo disse...

Vicente
To com vc Vagner. A nossa imprensa é factoide. Usa o espaço esportivo, quando usa, somente para denegrir o nosso futebol. Pra vc ver, temos como inimigo, o Futebol Press, Feras do Esporte, a Deusa Branca, Midia News, todos falam negativamente do Mixto. Porque vivem mamanto na teta do Cuiabá. Eles compram a imprensa. Tentaram comprar a equipe de esporte da CBN, mais felizmente, nao conseguram. Mixto Esporte Clube é maior que todos. Mixtense ate morrer.....

Neris Love on 21 de abril de 2012 12:08 disse...

Vá pra puta queo paril seu filho de uma puta, midia fdp essa do meu estado, consegue se a pior do Brasil, camaradas como vc deveria ter vergonha de morar em Cuiabá e citar o nome do mixto nas suas materias, seu lixo. vá degrinir a imagem da sua mae filho puta.

odeney43@hotmail.com on 21 de abril de 2012 12:35 disse...

Estou mui triste com a nossa imprensa esportiva,que sabe do Programa Nota Fiscal Premiada em varios Estados e aqui não publica nada a respeito,pois, dizem que a imprensa é o 4º poder da democracia, com exceçao do Site Futebol Matogrossense, de Roo-mt, que fez algumas publicaçoes a respeito, se continuar assim a Arena Pantanal continuará sempre vazia no Campeonato de M.Grosso.

Bonito on 21 de abril de 2012 13:41 disse...

Vai te ferrar Serginho! E para de falar ou escrever besteira!

Vai lá comprar sua camisa do BAGRE e vai a merda junto com eles... já que estão se cagando de medo do MIXTO e da sua torcida!

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!