OPINIÃO DO TORCEDOR: Aprender sem atropelar os próprios erros


APRENDER, SEM ATROPELAR OS PRÓPRIOS ERROS
"o prejuízo maior no fim das contas foi do Cuiabá. Deram mais tempo para o Luverdense se preparar para a grande final e ganharam a antipatia dos torcedores do Mixto"

Igor Garcia
Após a eliminação do Mixto para o Cuiabá, assim que cheguei em casa ouvi um de meus vizinhos gritar: “isso é para vocês aprenderem a lição!”.  Acho que meu vizinho está equivocado. Quem deve ter aprendido a lição foi o Cuiabá e não nós. O Mixto apenas lutou pelo direito de poder de classificar ou ser desclassificado em campo e não nos tribunais.

O Cuiabá provou contra o Mixto e até mesmo na final do campeonato, que eles tinham (e tem), time suficiente para eliminar o Mais Querido e ganhar do Luverdense na final. Fato é que a decisão foi parar nos pênaltis. O próprio Cuiabá, provou para si mesmo que não tinha necessidade de nada daquilo. 

O tiro poderia sair pela culatra, pois o União poderia eliminar o Cuiabá nas semifinais e o prejuízo da baixada cuiabana seria maior, pois sem um cuiabano na final e sem um cuiabano na série D. 

Igor e seus filhos no jogo do Mixto
Além de atrapalhar o planejamento da tabela do campeonato, da Televisão que já tinha se programado para transmitir os jogos, da prefeitura e dos torcedores que foram no Dutrinha ver a final do Peladão e tiveram que alterar o horário. O Cuiabá ainda atrapalhou os times que estão disputando a 2º divisão Mato-grossense, pois muitos estavam esperando a confirmação dos eliminados para depois sair contratando jogadores. Quase todos os times entraram com jogadores irregulares na 1º rodada da segundona, devido a esse atraso na definição dos eliminados, por conta da ação movida pelo Cuiabá.

Mas o prejuízo maior no fim das contas foi do Cuiabá. Deram mais tempo para o Luverdense se preparar para a grande final e ganharam a antipatia dos torcedores do Mixto (inclusive a minha, que não vou mais assistir os jogos do Cuiabá na série C, como fiz ano passado na série D) e também de outros times da baixada cuiabana, como os torcedores do licenciado Dom Bosco, que fizeram questão de pendurar uma faixa no jogo decisivo, apoiando o time de Lucas do Rio Verde.

Vi na internet a alguns meses atrás, no site craquesdoradio.com.br, algumas fotos antigas do futebol Matogrossense. E uma delas me chamou bastante á atenção. Uma foto da década de 70, onde tinham vários torcedores e uma faixa enorme atrás com os distintivos do Mixto, Operário e Dom Bosco, com os seguintes dizeres: “Lutamos entre si, mas unidos contra todos”. Linda essa foto, bela mensagem. Como mixtense, torço de coração pela ascensão do Operário e pela volta do Dom Bosco. São times históricos que se tornaram grandes “arqui-rivais”, e que ajudaram a construir a história do futebol matogrossense.
Se hoje existe o Cuiabá e o Luverdense é porque antes existiram Mixto, Operário, Dom Bosco, Atlético Mato-grossense, Americano e etc...

Quando ouço a velha guarda relembrar os grandes times do Mixto é impossível não se lembrarem dos antigos “ arquirrivais”. Das grandes disputas contra Operário, Dom Bosco e etc... A Existência de um, faz lembrar a existência de todos.

Espero que no fim das contas, alguém tenha aprendido a lição de não querer atropelar a história. E quem deve aprender a lição meu caro vizinho, não é o time do Mais Querido. 

Fonte: Enviado pelo torcedor Igor França Garcia
04/05/2012

OBS: Envie sua opinião, relato ou artigo para contato@mixtonet.com