30.9.12

MIXTO ANUNCIA REFORMA DO ESTATUTO, REESTRUTURAÇÃO DO CONSELHO DELIBERATIVO E NOVA FORMA DE GESTÃO


O Mixto parece que finalmente começa a dar passos rumo à profissionalização. Após anos de tiros no escuro, tropeços, decepções e amadorismo, começa uma movimentação interna para reformulação da estrutura do clube, incluindo a reforma do estatuto, do Conselho Deliberativo e Fiscal e nova forma de gerir o alvinegro.

O Conselho Deliberativo do Mixto prepara para o próximo dia 8 ou dia 10 (data a confirmar), às 19h00 no auditório do ginásio Aecim Tocantins, uma importante reunião que dará mais um passo nesse sentido. A principal ideia é trocar o atual regime presidencialista, no qual centraliza as decisões e ações do clube na figura do presidente, por um regime de Conselho Gestor (CG), descentralizando as ações e responsabilidades.

Em princípio o Conselho Gestor será composto por no máximo 10 pessoas, podendo ter no mínimo 6 membros, envolvidos separadamente em assuntos como Financeiro e Orçamento; Planejamento Estratégico; Comercial; Contábil; Jurídico; Marketing e Publicidade; Administrativo e Futebol (nesse último, separando o profissional, o feminino, o especializado e a categoria de base).

 Sendo assim, todas as decisões serão tomadas pelo Conselho Gestor. Apesar de internamente possuir funções específicas de cada membro, as decisões referentes a cada especificidade será de cunho coletivo do CG. 

Os membros do CG terão mandatos revogáveis a qualquer momento, se o Conselho Deliberativo julgar necessário. 

Todas as ações do CG deverão respeitar o princípio da publicidade e prestação de contas, transparência e gestão fiscal responsável, sob pena de ter o mandato interrompido pelo Conselho Deliberativo caso não cumpra com as obrigações.

A prestação de contas, registro de ações e publicidade dos contratos passará a ser lei no Mixto Esporte Clube, do modo como deve ser uma gestão pública eficaz e responsável.

Qualquer plano de ação ou projeto á ser implantado, no intuito de desenvolvermos o Mixto Esporte Clube, a questão será discutida e aprovada junto ao Conselho Deliberativo.

Para o tanto, a reunião do dia 10, deve instalar um processo de “estatuinte” para reformar e atualizar o estatuto do Mixto.

O Conselho Deliberativo (CD) será aberto para entrada de novos membros e passará a ter regras claras com direitos e deveres de cada conselheiro. A intenção é dar mais poder decisório para os membros do CD, que terão obrigações junto ao Mixto, como não faltar mais de 3 reuniões seguidas, sem justificativa plausível.

As contas e contratos do clube deverão ser autorizados pelo Conselho Fiscal, que também será reformulado. A intenção é tornarmos o Mixto fiscalizado da mesma forma como se fosse um órgão público, tendo no mínimo, 12 reuniões/ano ordinárias do Conselho Fiscal, onde será apresentado o balancete do Mixto aos conselheiros.

Dessa forma, traremos de volta credibilidade ao mais querido, o que facilitará buscarmos parcerias com outros clubes (alguns contatos com clubes do sudeste já foram iniciados) e empresas interessadas em se tornarem parcerias do Mixto.

Outro ponto que será implantado no Clube e amplamente discutido junto aos conselheiros será á organização de sua categoria de base e o lançamento do Programa Sócio Torcedor.

A reorganização do clube é encarada como forma do Mixto se profissionalizar e manter-se vivo, abandonando de vez práticas amadoras que somente dão margem para especulações e desconfianças, afastando investidores, parcerias e desmoralizando e afugentando o torcedor.

Para tanto, os torcedores e conselheiros não precisam, necessariamente, ter formação específica em finanças, contabilidade ou gestão administrativa. A sua presença nas reuniões do Conselho, participando da aprovação de novos projetos e PRINCIPALMENTE das prestações de contas do clube é o essencial. 


Diferentemente dos demais times da baixada cuiabana, que deixaram de existir por falta de interesse e ação do tempo, o mais querido tem uma vantagem que nenhum outro tem. Você!

Contamos com seu amor ao Mixto e sua presença neste dia!

Fábio Ramirez e Igor França Garcia

Fonte: Mixtonet
30/09/2012

2 comentários :

Enio Castilho disse...

Os clubes precisam ser geridos como empresa, de forma descentralizada, com planejamento estratégico, procurando dar lucros. O MIXTO tem o maior patrimônio que um clube precisa que é uma torcida numerosa e apaixonada. Agora o que é necessário é que ele se organize, invista em categorias de base, dê condições para que os atletas se preparem, pague seus funcionários em dia, tenha projeto de sócio torcedor, tenha uma estrutura digna com centro de treinamento, alojamentos, academia, departamento médico, sede administrativa. Isso é básico para um clibe que quer voltar a ser grande no cenário Brasileiro. Tomara que esta próxima reunião do Conselho, na qual estarei presente, seja um marco de mudanças no clube.....

Neris disse...

Bem frisado Enio, temos que ser geridos como empresa, mas nao se transformar em um clube empresa. Sempre disse isso por nos comentarios, temos que copiar dos clubes empresas somente o que é bom, tirar proveito disso. Voltar a ser refencia nas categorias de base em MT, impedir que empresario usem o Mixto para formar seus atletas, e o clube nao ganhar nada com isso, amarrar bem os contratos dos bons atletas que por aqui passam, pois querendo ou nao o Mixto ainda é uma boa vitrine no nosso futebol e para o Brasil.

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!