31.10.12

CONFIRA ENTREVISTA ESPECIAL COM IGOR GARCIA SOBRE A REFORMULAÇÃO DO MIXTO


Um sonho que se sonha só, é só um sonho, mas um sonho que se sonha junto é realidade. É esse o pensamento de Igor França Garcia, 32 anos, Atuário, Consultor de Investimentos, responsável pela administração de cerca de 1 Bilhão de reais das Previdências Municipais e professor universitário de disciplinas da área de Exatas e Finanças.

É mixtense desde 2008 e impôs na sua casa que seus filhos obrigatoriamente devem escolher um time do Mato Grosso para torcer, desde que seja o Mixto. Ao longo do ano, participou das reuniões do Conselho Deliberativo como mero torcedor, já que não é conselheiro e dessas reuniões surgiu à ideia de uma REFORMULAÇÃO no Mixto, alterando desde o seu Estatuto, forma de gestão, implantação do programa Sócio – Torcedor e da comercialização de produtos licenciados do Mixto.

Igor defende a ideia que o Mixto deve começar a pagar sua dívida com seu próprio esforço, gerando receita e cortando custo, mas tentando preservar a qualidade do time. Abaixo, segue uma entrevista com este torcedor comum, que é facilmente encontrado nas arquibancadas do Dutra, portando uma arma para incentivar o Mixto em seus jogos, seu repenique.
MIXTONET: Vocês estão propondo uma reformulação geral no Mixto. Essa reformulação passará por uma alteração no seu Estatuto, a implantação de uma nova forma de arrecadação e finalizando na forma de administrar o Clube. O Mixto, mesmo com essas dívidas, ele é viável? 

Igor – Absolutamente viável, mas antes, deixe-me corrigi-lo, pois se estamos tratando do Mixto, estamos tratando de um time e não mais de um Clube. A falta de preocupação com o Mixto como uma Associação ou uma empresa, fez com que seu patrimônio fosse dilapidado e hoje só lhe restou o time e sua história gloriosa nas lembranças. Nem físico como troféus, isso não temos mais.

Respondendo sua pergunta, vou lhe propor um negócio. O que você acha, de se tornar meu sócio, vendendo comigo um produto, da qual as pessoas precisam dela para viver? Você achará que é um excelente negócio. Agora, se eu lhe convidar para ser meu sócio, vendendo um produto, da qual as pessoas não necessariamente precisam para viver, mas não sabem viver sem esse produto? Você provavelmente irá me perguntar. Maravilha!! Existe esse produto? Sim e é o Mixto. Temos que ver o Mixto como um produto, da qual temos vários consumidores, espalhados em Cuiabá, no Mato Grosso e até no Brasil, ávidos á consumir produtos do Alvinegro. O que falta é fazermos a nossa parte e produzir produtos para esse consumo, como camisas retrós, cadernos, portas-lata, chinelos, chaveiros, bonés, camisas infantis, camisas femininas e etc... Nem a camisa que o Mixto jogou esse ano, achávamos em loja para consumir. O Mixto é absolutamente viável. Se o Cuiabá e o Mato Grosso (antigo Palmeiras do Porto) são viáveis, porque o Mixto que tem torcedores não seria? Só que, isso só será possível, se mudarmos a nossa mentalidade e passarmos a tocar o Mixto como os dois times citados acima.

MIXTONET:  2 – E essa mentalidade precisa mudar aonde? 

Igor – Eu sempre digo que o Mixto precisa ser gerido como se fosse uma empresa e fiscalizado como se fosse um órgão público. Para trazermos essa gama de consumidores para o Mixto, precisamos dar credibilidade ao negócio e isso só conseguiremos, se implantarmos sistemas de controle financeiro e elaborarmos Balanços Contábeis, Balancetes mensais e Demonstrativos de Resultados de Exercício e expor isso nas reuniões e no site oficial.
Para uma empresa se tornar de capital aberto e poder operar na Bolsa de Valores, no intuito de “angariar” recursos de terceiros, obrigatoriamente ela precisa abrir sua contabilidade ao público. Se não, a CVM (Comissão de Valores Mobiliários), não dá autorização para isso. Assim tem que ser o Mixto. Se não formos transparentes, o torcedor não vai acreditar nessa nova filosofia de administração do Alvinegro. O programa Sócio – Torcedor não irá andar. O Mixto não é meu e nem seu, ele é de todos nós e por esse motivo, precisa ser transparente. O empresário que quer patrocinar o Mixto quer saber para onde o dinheiro dele está indo. Ninguém quer dar dinheiro para o Mixto. Quer tornar-se um parceiro, patrocinando e vendo para onde esse dinheiro está sendo aplicado. Defendo até a idéia, de que os patrocinadores devem ser convidados, á participar de reuniões com prestação de contas. Se nós como torcedores somos interessados, imagina o interesse de quem patrocina então.


MIXTONET:  3 – Já que você mencionou o programa Sócio – Torcedor, gostaria que você falasse um pouco dele. Dá para implantar o programa “Orgulho de ser Alvinegro, de ser Cuiabano”? 

Igor – Claro que sim. A princípio, eu tinha a impressão que isso era possível, somente com times grandes, pois você ganharia dinheiro na produção, na quantidade de pessoas. Até que o meu time em Minas, o América Mineiro, resolveu implantar o Sócio – torcedor intitulado “ONDA VERDE”, que tem 5 categorias diferentes. Se o América, que leva em média 1.500 pessoas no Independência fez, o Mixto que levou cerca de 8.000 pessoas na final com o União em 2008, perfeitamente pode implantar isso. Eu estou tendo contato com o pessoal do Mato Grosso F.C., que estão me passando mais ou menos a parte administrativa de um clube e você acredita que eles já arrecadaram esse ano, o equivalente á R$ 200 mil com trabalho de Marketing? Você está surpreso né? Eu também fiquei. Como podem ter levantado tudo isso, se a média de público deles não passava de 100, 150 pessoas no Estadual de 2012 e levantaram cerca de R$ 200 mil com Marketing? O Mixto pode muito mais do que isso, só precisa levar sua administração á sério, sem ficar contando com dinheiro público para montar bons times.

MIXTONET:  4 – E como irá funcionar o programa Sócio - Torcedor? Preços, produtos, o que será oferecido ao torcedor? 

Igor – O negócio em si, eu quero fechar junto com os demais Presidentes do Conselho Gestor. Mas já te adianto uma idéia. Peguei todo o projeto do programa ONDA VERDE, que me foi cedido gentilmente por um dos Presidentes do América e fui lendo o que o torcedor paga e o que o programa oferece. Muitas coisas não podemos fazer ainda, como utilização do Clube e tal.... Mas fazendo as contas.... Só eu esse ano, somando tudo que gastei com ingressos para mim e minha esposa, 7 camisas para nós e os meus meninos e uma bandeira de um camelô na porta do Dutra, gastei o equivalente á  R$ 1.130,00 no ano. Dividindo por 12, seria uma parcela de R$ 95,00. Aumentando aí o custo do envio desse material pelo correio, impostos, despesas administrativas, mais um lucro de 30% para o Mixto pela comercialização, dá para fazer um programa Sócio – Torcedor “MASTER”, cobrando próximo de R$ 120,00 mensais, e com isso garantindo ao torcedor todos os ingressos para ele e mais um acompanhante e direito á 4 ou 5 camisas, tudo entregue na casa dele. É claro que teremos preços mais acessíveis, como um de R$ 29,90, mas como te falei, a formatação final, quero sentar com os outros presidentes, para definir isso. É mais ou menos isso que podemos fazer. E o melhor. Nesse preço, já estou computando ingressos para as fases decisivas como semi-final e final.  Se por uma obra do acaso não chegarmos nessas fases, pelo menos a receita desses ingressos, já garantimos ao Mixto. A Europa inteira faz isso e o Brasil também está fazendo. Só que, mais uma vez, isso só dará certo, se mostrarmos para os torcedores que somos confiáveis e que esse dinheiro irá realmente para o desenvolvimento do Mixto.

MIXTONET:  5 – E a confiança do torcedor vai voltar quando? 

Igor – Quando ele mesmo decidir que quer isso no Mixto. De nada adiantará implantarmos CONSELHO GESTOR, Reformulação do Estatuto, Sócio – Torcedor, se continuar indo 10 “gatos pingados” nas reuniões do Conselho. O Torcedor precisa fazer parte da vida do Mixto. Precisa ir lá nas reuniões para ver o trabalho que está sendo feito e tacar o dedo nas nossas caras, se eles estiverem duvidando de algo. Se não, não conseguiremos mudar a cara do Mixto e dificilmente um empresário irá patrocinar o time, pois o empresariado não agüenta mais “gastar” dinheiro com o Mixto e não ver algo sério, que caminhe direito. Perceba que nem falei retorno, ele só quer associar a marca dele á algo sério, de credibilidade. Você quer um exemplo mais recente? Mauro Mendes. Mais do que nunca, esse empresário bem sucedido, tinha interesses subliminares em patrocinar o Mixto e não fez. E olha que correram atrás dele viu.....Ninguém acredita no Mixto mais. Mesmo precisando dele.

MIXTONET:  6 – Vocês estão propondo alterar o Estatuto do Mixto, mudando o Regime Presidencialista para um Regime Parlamentarista. Já existe algo parecido no Brasil, de clube tocado dessa forma? 

Igor – Sim, o América Mineiro. Foi das reuniões que participei esse ano do Conselho que fui vendo que poderíamos implantar aqui, o que foi feito desde 2004 no América.  Em 2004, o América se viu afundado em dívidas e aconteceu a maior mancha em sua história. Fomos rebaixados para o módulo II do Mineiro (segunda divisão do Campeonato Mineiro). Vendo que a história do América corria o risco, todas as lideranças do América se uniram em 2005 e propuseram o CONSELHO ADMINISTRATIVO. O América acabou com todas as suas oposições e passou á ter 7 presidentes. O América naquela época se via desprestigiado, humilhado, desacreditado e com uma dívida de mais de R$ 35 milhões em ações trabalhistas e impostos. O América chegou a estampar na camisa em 2005, o slogan da prefeitura de BH, para abater IPTU atrasado do Independência, do clube social, do clube campestre e dos 3 Centros de Treinamento. Um desses CT´s inclusive, chegou á ser penhorado para o pagamento de dívida trabalhista. Foi aí que essas lideranças se juntaram e propuseram na época, pagar as ações trabalhistas, implantando um sistema que eles chamaram de “Condomínio de passivo”, que eu cheguei a mencionar em uma dessas reuniões do Conselho do Mixto. Os Presidentes do América se reuniram com todos os credores e com a justiça e propuseram um pagamento mensal dessa dívida, em troca da suspensão das ações. Como os 7 presidentes tinham prestigio, todos os credores toparam e foi feito um acordo. A partir de então, o América iniciou uma ascensão incrível, que iniciou disputando o Módulo II do Mineiro em 2005, só conseguiu a vaga para disputar a série C do Brasileiro novamente em 2007 e 2008, enfrentando inclusive o Mixto em Cáceres e ao final de 2011, conseguiram colocá-lo de quebra, na série A do Brasileiro, depois de 10 anos. Hoje, segundo o presidente Jurídico do América, Sr. Paulo Lasmar (primo do Rodrigo Lasmar, fisioterapeuta do Atlético – MG e da Seleção Brasileira), da dívida de R$ 35 Milhões, restam R$ 3 Milhões, que finda na metade de 2013 e sem o América se desfazer de nenhum de seus Bens e patrimônio. E olha que o América leva em média de 1.500 á 2.000 pessoas por jogo. Quando lota o estádio é 4.500 pessoas, mas com ajuda de atleticano e cruzeirense em fases decisivas. O Mixto tem uma dívida trabalhista, que foi levantada no início do ano pelo João Anache, que girava em torno de 1 Milhão e 500 mil. Temos que parar de reclamar dos que fizeram a dívida e parar de pedir ajuda ao Estado para o pagamento dela. Já que eles não ajudam, temos que fazer o Mixto “gerar” dinheiro, para o pagamento dessa dívida, sem usar recursos de patrocinador. Em uma dessas reuniões do Conselho, apresentei um PLANO DE AÇÃO, com uma visão bem pessimista, mostrando que o Mixto pode gerar cerca de R$ 750 mil por ano, para ajudar no pagamento dessa dívida. E isso foi antes da conversa com o pessoal do Mato Grosso, me mostrar que eles conseguiram levantar R$ 200 mil com trabalho de Marketing. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer.

MIXTONET:  7 – Vocês têm então, um certo contato com a presidência do América Mineiro. Existe a possibilidade de alguma parceria entre América e Mixto? 

Igor – Sim, não só com o América Mineiro, como o Coritiba. O Ênio Castilho, Coordenador de Comunicação na FIEMT, que abraçou a idéia comigo e aceitou compor o CONSELHO GESTOR, conhece desde infância, o presidente do Coritiba. Se ele não nos receber no Couto Pereira, vamos bater na porta da casa dele (risos).

Mas voltando ao assunto...., um dia desses, conversando com outro presidente do América, o Francisco Santiago (Promotor de Justiça em BH), fui contando á ele sobre o Mixto e da possibilidade de estarmos tocando o Mixto, da mesma forma que eles fizeram com o América. Foi quando liguei, pedindo que me enviassem o Estatuto do América, para tirar como base para o Mixto. Nessa conversa, ele me propôs caso “PROVARMOS” que o Mixto está organizado, com estrutura para os atletas profissionais, que poderíamos fazer uma parceria América e Mixto. O América esse ano fez uma parceria com 2 times do Módulo II do Mineiro, além da Francana (time que o Éder Taques chegou a dirigir esse ano) e a União Barbarense. Parece-me inclusive, que os jogadores do América cedidos á União Barbarense, conseguiram acender o time para a 4º divisão do Paulista. E Detalhe, boa parte da folha do elenco, o próprio América bancou. O Luverdense tem algo parecido com o São Paulo, com o Rafael Tavares. O São Paulo emprestou o jogador e ainda paga 50% do salário dele. E isso acontece direto no Brasil. O time do Ipatinga, campeão Mineiro de 2002, era um time formado 100% com jogadores e comissão técnica do Cruzeiro (o técnico era o Ney Franco) e o Cruzeiro bancando toda a folha. E por ironia, o Cruzeiro perdeu a final para sua “filial”, como mencionávamos na época. Bom, voltando á conversa com o Santiago, aí, falei com ele que beleza, dependendo do que conseguirmos “melhorar” aqui, eu volto á falar com eles. E perguntei para quando que poderia começar essa parceria. Imaginei que ele falaria 2014 pra frente e ele me disse de bate pronto. “- Início de 2013”. Maravilha isso.... Liguei pedindo Estatuto, projeto do sócio-torcedor e os caras propuseram um negócio. E o excelente é que podemos ter jogadores de fora, com nível elevado e com baixo custo, que é o que mais precisamos para começar a acertar as contas do Alvinegro. Mas você ouviu o que falei no início né? Temos que provar para eles, que o Mixto está organizado, se não, “baú - bau” qualquer negociação. E para o América é vantagem, pois nenhum desses parceiros deles jogaram a série D do Brasileiro. Já imaginou se eles nos ajudam no acesso á série C? Mas precisamos provar que moradia e comida, os jogadores terão decentemente aqui. O que não é um acordo né, vamos falar a verdade... é apenas uma obrigação nossa.

MIXTONET:  8 – E o Mixto seria administrado como? 

Igor – A princípio, minha Idéia é termos 8 presidentes, divididos em áreas como Administração; Finanças; Planejamento Estratégico; Marketing e Publicidade; Comunicação; Contábil; Jurídico e Futebol. O Futebol seria o único, que teria departamentalização. Separaríamos o futebol profissional, o especializado, o Feminino e a base. Para que isso? Se tivermos algum problema com o Profissional, o Presidente irá focar apenas no Profissional e deixará de lado o restante. Por isso, essa é a única presidência com departamentos. O futuro do Mixto está na Base. Times considerados pequenos precisam revelar jogadores, para fazer caixa. Vou te citar alguns nomes de destaque desse Brasileiro, que o América comercializou, para fazer caixa. Lembre-se que a media de pública do América é menor que a do Mixto. Fred no Fluminense, Bruno Mineiro e Moises na Portuguesa, Gilberto Silva no Grêmio, Marcos Rocha no Atlético, Faehl no Bahia e mais uns aí que eu agora não lembro.....(risos).
MIXTONET:  9 – E quando isso poderá ser implantando no Mixto? 

Igor – Primeiramente, precisamos conversar com carinho com o prof. Hélio Machado, pois ele é presidente do Mixto, com mandato até Agosto de 2013. Só podemos propor alteração no Estatuto e nova direção, caso ele renuncie para isso. Caso contrário, teremos que respeitar o mandato de sua gestão, pois ele foi eleito para tocar o Mixto até Agosto de 2013. Já conversei com o prof. Hélio Machado e eu acho que ele se encaixaria bem nesse CONSELHO GESTOR, sendo Presidente de Futebol. A meu ver, não existe pessoa melhor, que é mixtense e que entende de futebol do que ele mesmo. E minha idéia não é “entrarmos” assim no Mixto. Vamos seguir os mesmos passos do América. Propormos a alteração do Estatuto, realizar a Assembleia, convocar novos conselheiros e colocar nossos nomes á disposição para cada cargo e os conselheiros irão votar nos nomes. Não é uma ditadura é parlamentarismo. Às vezes, nem eu que sou o pai da idéia, seja eleito. Mas se comprarem a idéia, já me “dou” por satisfeito. 

MIXTONET:  10 – E quais são os nomes para compor esse CONSELHO GESTOR? 

Igor – Isso ainda está engatinhando, mas temos bons nomes como o Ênio Castilho, que já mencionei agora, que trabalha com Planejamento e Comunicação na FIEMT e cujo nossos filhos são amigos e estudam juntos. Temos o Ranmed que é empresário no ramo de combustíveis, que abraçou a causa depois que viu o projeto. O Sr. Humberto que atua com empréstimos e custódias no mercado financeiro, que inclusive cedeu, no dia em que apresentamos para ele esse projeto, uma sala no Centro de Cuiabá, sem custo algum para o Mixto, até o final de 2013. E outros nomes de peso que não me lembro agora e outros que ainda estamos conversando e apresentando o projeto, que prefiro não mencionar, pois ainda não tenho autorização para isso. O Antero é uma pessoa que eu ainda não conversei diretamente, mas fiquei sabendo que ele gostou da idéia e promete dar suporte. Você deve estar estranhando a falta de “políticos” nisso né? Como te falei, precisamos de gente para trabalhar no Mixto, para fazer o Mixto gerar RECEITA para seu auto-sustento e ponto final. Acho que temos que parar de falar da Dívida do Mixto e parar de fazer dívida e começar á pagá-la. Se o América fez, e sem perder nenhum de seus patrimônios, porque nós não podemos? E olha que, mesmo endividado, o governo do Estado financiou a obra da Arena Independência. Mas sabe por quê? Porque eles resgataram a credibilidade que o América tinha perdido em 2004.

MIXTONET:  11 – E não teríamos problemas com vaidade, ego na Administração do Mixto? 

Igor – Acredito que não. O América começou em 2005 com 7 presidentes e em 2012 tem 11. Se tivessem problemas, ou terminariam com isso ou teriam uma redução de presidentes. Vai depender também das pessoas que comporem essas presidências, mas, como não temos VICES, cada presidente entraria para trabalhar e não para estampar o seu nome para “Status”. Como teríamos profissionais especializados, verdadeiros torcedores dando o seu melhor, creio que não teríamos problema. Os presidentes do América são administradores, advogados, promotores, engenheiros e apenas um político, que é envolvido apenas com a comunicação do América.  E eu acredito que sozinhos, eles não teriam condições de tocar o América com os problemas que ele tinha. E da mesma forma é o Mixto. Quebraríamos as funções, possibilitando tempo para todos. O prof. Hélio Machado é apenas um, para olhar tudo isso que conversamos essa tarde.  Impossível. Eu por exemplo, entendo de números, finanças, faço orçamentos para as previdências municipais até daqui á 75 anos, já informando o quanto elas gastarão com BENEFÍCIOS em 2.087, mas não entendo nada de leis e futebol. Se você me coloca como presidente do Mixto em um regime Presidencialista, você mataria o meu melhor e eu acredito que continuaríamos com o mesmo problema. Mas como te falei, se o torcedor não sair da arquibancada, dos sites, das conversas informais, dificilmente iremos implantar tudo isso no Mixto. Precisamos de gente para apoiar essa idéia e para apontar seus dedos para nós, se acreditarem que algo está errado. O Sr. Rômulo e o Sr. Antônio, por exemplo, torcedores e conselheiros do Mixto, que tive o prazer de conhecê-los nessas reuniões, ambos são auditores do Tribunal de Contas do Estado e propus á eles, comporem o Conselho Fiscal. Não só eles, mas tenho certeza que temos torcedores nas arquibancadas, que poderiam compor o Conselho Fiscal ou o Deliberativo. Precisamos de gente com competência, experiência e principalmente boa vontade e amor ao Mixto para fiscalizarmos o Time. Como falei, 10 gatos pingados por reunião, não levarão o Mixto á lugar nenhum. 

MIXTONET:  12 – Quer deixar alguma consideração final? 

Igor – Quero deixar para os Mixtenses, que esse PROJETO DE REFORMULAÇÃO é o sonho de um torcedor, que foi e que “vai” a todos os jogos com sua esposa, filhos e um instrumento para tocar com a Boca Suja, tentando incentivar o Mixto. É o sonho de um torcedor que sentou o ano inteiro nas reuniões do Conselho, mesmo não sendo conselheiro, no intuito de ajudar o MIXTO de alguma forma. E por gostar do Mixto, de querer vê-lo melhor cada vez mais, para o meu repenique tocar para 5 mil, 10 mil pessoas, bolei todo esse PROJETO, porque quero ver um time criado por cuiabanos lá em cima. Minha família materna inteira é de Cáceres e, portanto, sou “meio” matogrossense.  Você quer responsabilidade maior, do que você explicar suas boas intenções, para o filho do Sr. Ranulfo, criador do futebol no Mixto? Eu queria que o torcedor sentisse isso também.  Meus meninos de 11 anos e de 2 anos, são doidos pelo Mixto. O pequeno não pode ver o escudo do Mixto, que ergue um dos braços e começa á cantar: “PAI!!....OOOooooo”....... Quero que eles tenham a mesma emoção que eu tive com o meu pai, quando era criança e ele me levava para ver seu querido América Mineiro. E quero sentir toda a emoção, que o meu pai teve comigo, levando os meus filhos aos jogos do Mais querido. Deixem-me sentir isso. Não vamos deixar o Mixto morrer. Ou fazemos o Mixto gerar riqueza para o pagamento da Dívida ou vamos seguir o mesmo caminho de Operário, Dom Bosco, Operário – MS, Atlético Matogrossense e etc...

Proposta de Estatuto para o Mixto:

Proposta administrativa:

Fonte: Mixtonet
30/10/2012

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!