2.2.13

Negreiros não aparece e está descartado. Dificuldade financeira tem dificultado contratações


Eduardo Henrique reconhece situação financeira complicada, mas pede reforços
(Foto: Chico Ferreira/A Gazeta)
O atacante Negreiros não vem mais. O jogador tinha sido confirmado pelo presidente Hélio Machado e pelo técnico Eduardo Henrique e chegou a ter até passagens compradas.

Mais um atleta anunciado que não assinou contrato. Aliás, isso tornou-se rotina no clube. O mesmo aconteceu com o lateral-esquerdo Xavier, que acertou com o Corinthians-AL, com o volante Cléber, o meia Felipe Gaúcho e o atacante Nenezinho. Para quê serve anunciar um jogador se ele ainda não assinou contrato? As consequências são especulações desnecessárias e desgaste da imagem do clube.

Segundo Eduardo Henrique, o motivo da não vinda de Negreiros deve-se a um problema particular do jogador. “Infelizmente, o Negreiros não vem mais por causa de problema particular. Era um jogador que iria nos ajudar muito, não só pela sua experiência, mas também pelo seu futebol. Está muito bem física e tecnicamente”, declarou o técnico ao repórter Luiz Esmael, em matéria publicada no Jornal A Gazeta.

O Alvinegro tem enfrentado dificuldade para contratar reforços. O motivo principal é a instabilidade financeira do clube e um teto salarial relativamente baixo, para tentar evitar o crescimento das dividas. Nesse sentido, 12 jogadores do atual elenco são os considerados pratas da casa - são de Mato Grosso.

Hoje o Mixto tem um teto salarial. Prefiro pagar um salário baixo que o clube consegue quitar do que prometer algo que está fora do nosso alcance. Por causa de altos salários que o clube tem dívida e não consegue pagar”, disse o presidente do Mixto ao jornal A Gazeta.

O argumento de salários em dia e dentro da realidade do clube é reforçado pelo treinador do Alvinegro. “Com o salário em dia, o profissional trabalha com mais satisfação. O Mixto está certo não prometer altos salários para em seguida não conseguir quitá-los. Essa não é só a realidade do Mixto, mas da maioria dos clubes brasileiros. Todos estão contendo despesas” frisou o comandante Eduardo Henrique.

Mixto continua na busca de reforços

Apesar do discurso "pés no chão", os dirigentes do Mais Querido sabem que o elenco precisa de reforços, principalmente se quiser sonhar em disputar o título estadual e para disputa da Copa do Brasl, quando o Tigre enfrentará o Vitória-BA na primeira fase. “Precisamos nos reforçar para ter um elenco à altura de fazer bonito na Copa do Brasil. Teremos um adversário tradicional no cenário nacional, que é o Vitória. Esses reforços têm que vir também para nos ajudar na batalha pelo título de campeão do Mato-grossense”, afirmou Eduardo.

Texto: Fábio Ramirez/Mixtonet - com informações do Jornal A Gazeta
02/02/2012

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!