2.3.13

Autor do gol, Geovani elogia a torcida. Paulo Henrique fala em foco na busca do título e técnico Cláudio Adão avalia o elenco do Tigre


Autor do gol da vitória, o meia Geovani disse ser emocionante marcar um gol diante da torcida do Mixto. O atleta se esforça para ser titular. 

"Muito bom, uma coisa que eu nunca senti antes diante dessa torcida que é maravilhosa. Estou trabalhando para ser titular, espero que sim, mas vai depender do treinador", afirmou Geovani, em matéria publicada no site Olhar Esportivo.


Já o atacante Paulo Henrique, substituído no segundo tempo, elogiou o técnico Cláudio Adão e disse que o time está cada vez mais focado na busca do título. "Guerreiro, como todos os jogos que nós fizemos, acho que o Cláudio Adão fez uma boa estreia e vamos continuar assim até o final do campeonato, na garra, na luta, se manter no G4 e cada vitória que a gente tiver só nos faz focar no título", disse o atacante.


O técnico Cláudio Adão, estreante no comando do Mais Querido, elogiou a equipe do Mixto e disse que falta algumas peças para aumentar a competitividade do time.


"Cheguei agora, a equipe do Mixto é boa, maravilhosa, é uma equipe que precisa algumas peças de reposição para se tornar um time mais competitivo. O Fluminense tem dois times, o Mixto tem um e precisa de peças de reposição, só isso", completou Adão.


Texto: Mixtonet - Foto: Pedro Lima/Olhar Esportivo

02/03/2013

2 comentários :

Odilor disse...

Se o Paulo Henrique pediu para ser substituido,a torcida do Mixto deve pedir desculpas ao técnico Cláudio Adão, por tê-lo chamado de burro. Isso é o mínimo que se faz quando comete injustiça.

Anônimo disse...

Rádio Industrial/Bandeirantes, a respeito de um torcedor do Mixto supostamente ter jogado um copo de água no campo, conforme o comentarista informou após o jogo, é preciso que a imprensa esportiva em Cuiabá tenha a maturidade de apontar outras coisas que passam debaixo do nariz de todo mundo.
No Dutrinha, o único bar que vende bebidas fornece refrigerantes e cerveja sem álcool em copo descartável.
No entanto, a água mineral é fornecida diretamente no copo lacrado e, conforme se vê, acabam fornecendo também garrafa PET que chega à geral e às arquibancadas.
Oras, o problema de "um" torcedor supostamente ter jogado um copo de água no campo, o que mereceu holofotes da TV Centro América também (e querem ver será destaque no Globo Esporte segunda-feira, conforme já sabemos da má vontade dos editores dessa emissora), é o fato de que administrativamente o Dutrinha, hoje sob responsabilidade da Prefeitura, claramente não ter uma política voltada para instruir os locatários do bar neste sentido.
O funcionários do bar são adolescentes, ainda, que trabalham arduamente, mas não parecem ter muito a noção da gravidade de deixar copos de água lacrados e garrafas PET serem levadas por torcedores para a arquibancada ou para a geral.
A única instância que tem trabalhado isto é justamente a torcida Boca Suja, que já fez uma campanha, ainda no site da TBS, alertando as pessoas para não jogarem objetos em campo.
Compete à Prefeitura fazer um trabalho mais profissional e eficiente na concessão do espaço, o que inclui "treinar" os locatários para que forneçam água apenas no copo descartável (de plástico fino), mas não no copo lacrado (de plástico grosso), que acaba virando mesmo um objeto lançável.
A própria Polícia Militar usa copos lacrados para distribuir aos policiais dentro do Dutrinha: claro, para os PMs, isto é necessário, até pelas roupas pesadas que usam neste calor, mas fica na imaginação das pessoas que levar copos de água lacrado para a arquibancada é possível e algo normal.
A própria comissão técnica do adversário deixou copos de água na beira do alambrado que foram parar do outro lado da grade nas mãos de pessoas (não estou querendo dizer que foi má intenção da comissão técnica do nosso clube-compadre Vila, mas é um ato com consequencias que podem ser graves).
Oras, é preciso que a imprensa aponte a necessidade urgente de se criar um ambiente cada vez mais propício ao futebol, mas não queiram apontar culpados entre a torcida, como é mais fácil e já de costume a imprensa fazer, quando as próprias instituições como a Prefeitura, a PM, os clubes e a própria imprensa precisam dar bons exemplos.
A Rádio Industrial Bandeirantes está de parabéns pelo nível dos comentários sobre futebol, mas é preciso informar de quem é a responsabilidade pela venda da água no copo lacrado: da Prefeitura, da FMF, da PM, dos clubes?
Da torcida é que não é. E sugiro que a TBS recorra aos direitos do consumidor e ao Estatututo do Torcedor para que tenhamos um Dutrinha mais confortável. Quem vai num estádio onde só tem um bar funcionando? Até entendo hoje a resistência que os torcedores têm de ir num espaço sem conforto algum como o Dutrinha e isto deveria ser alvo de atenção do governo Mauro Mendes quanto ao único estádio hoje em funcionamento.

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!