Mixto não encontra centroavante e Eder Belém pode virar opção


Ao menos por ora, o Mixto não está mais em busca de um centroatacante. As dificuldades no mercado, somados aos números altos cobrados pelos atletas que se mostraram dispostos a vir, foram um dos fatores alegados pelo presidente Éder Moraes, em contato com o Globoesporte.com/TVCA. A equipe chegou a fechar com Wellington Amorim, considerado ideal para posição, mas um problema de saúde com sua esposa o fez desistir do acordo.

Atacante Éder Belém é a aposta do Mixto na Série D
(Foto: Olhar Esportivo)
A aposta no clube é no jovem Éder Belém, prata da casa, e que pode ser efetivado na posição. Apesar de não ter as características ideais para a posição – Belém atua mais pelos lados do campo – o Mixto parece mudar de filosofia e vai valorizar quem já está no grupo. O atleta quase deixou o clube no mês passado, mas foi reintegrado pela diretoria.

"Ele terá uma boa oportunidade e se for bem, não vamos mais buscar nenhum atacante. Agora depende dele. É um jogador que tem sido elogiado e terá sua chance de mostrar" disse Moraes.

Apesar de ser a aposta do clube, Belém não tem treinado no time titular. O treinador Ito Roque optou por Robinho, que é meia, e Furlan, outro atacante de lado do campo.

"Apareceram vários nomes, mas com salários altos. Esse não é mais o perfil do Mixto" concluiu Moraes.

Patrocínios e rifa

Para quitar as dívidas e pagar a folha salarial do elenco, a diretoria está vendendo uma rifa no valor de mil reais para empresas. Cerca de 300 números foram colocados à disposição. O prêmio é um carro popular. Alguns patrocínios também estão sendo fechados, mas por ora são acordos sem um contrato oficial. Uma rede de supermercados, por exemplo, vai garantir toda a alimentação para os atletas.

Fonte: Robson Boamorte/Globo Esporte
03/07/2013