9.9.13

Tupi vai entrar com ação no STJD pedindo anulação da partida contra o Aparecidense


Massagista (de colete branco) invade o campo e tira a bola em cima da linha
Por enquanto, o Aparecidense-GO é o adversário do Mixto nas quartas de final da Série D - jogo que vale o acesso à Série C. Porém, a diretoria do Tupi, em conjunto com a Federação Mineira de Futebol, já anunciou que vai entrar com uma ação no STJD pedindo para anular a partida entre Tupi e Aparecidense ou tentar validar o gol que daria a vitória. 

O Aparecidense se classificou graças ao massagista do clube, que invadiu o campo aos 45 minutos do segundo tempo e evitou um gol do Tupi-MG (veja o vídeo aqui).

Ao jornal A Gazeta, o ex-árbitro de futebol e jornalista Orlando Antunes explicou que não há a mínima chance do Aparecidense ficar com a vaga. Segundo ele, ao ter um membro de sua equipe (massagista) no campo de jogo por invasão e ainda impedir uma jogada - o gol - o time goiano cometeu séria infração e deve ser eliminado da competição, pois o tal massagista não é elemento neutro e sim invasor.

Por outro lado, existe o argumento, baseado no regulamento, de que "corpo neutro" ou "estranho" à partida não é tido como parte integrante do jogo, sendo assim, como a bola não entrou o gol não pode ser validado, seria como um cachorro ou pássaro interceptar o trajeto da bola. Já nos programas esportivos é quase unânime a opinião de que a partida precisa ser anulada. 

Só o TJD dará a resposta final desse impasse. O problema é que o Mixto pode ser obrigado a ter que aguardar o desfecho, sem poder treinar sabendo quem será seu adversário.


Torcida do Mixto gostou do resultado

Fora o incidente causado pelo massagista do Aparecidense, atitude antidesportiva, a torcida do Mixto gostou da classificação, até o momento, do time goiano. Isso porque a distância entre Cuiabá e Aparecida de Goiânia é bem menor do que até Juíz de Fora, possibilitando assim o deslocamento de muitos torcedores para acompanhar o jogo das quartas de final.

Atualização: presidente do STJD diz que partida deve ser anulada

Segundo Flávio Zveiter, presidente do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em entrevista ao canal Sportv, o clube goiano será denunciado no Artigo 243-A, que determina punição de R$ 100 a R$ 100 mil como multa, além da anulação da partida, para casos em que alguma pessoa relacionada ao clube age de forma contrária à ética desportiva.

Zveiter afirmou que o julgamento deve ocorrer até o final dessa semana ou no início da semana que vem, o que pode paralisar a competição, já que o primeiro jogo das quartas de final, entre Mixto-MT e o classificado desse confronto, está agendado para o próximo dia 15 de setembro.


“Em tese, houve a infração e as imagens serão analisadas pelo STJD. A tendência á a anulação do jogo e a remarcação de uma nova partida”, afirmou Zveiter.

Texto: Mixtonet / Oliveira Júnior-AG - Foto: Leonardo Costa/AE - Futebol Interior
09/09/2013

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!