City Lar patrocina o Corinthians e revolta dirigente do Mixto. Ajuda lá e aqui não?


11/04/2014
City chegou a patrocinar o Mixto em 2012 mas parceria não foi mantida pela empresa
Pouco tempo após ter tido o contrato de incentivo fiscal renovado com o Governo de Mato Grosso, o que garante mais dez anos de isenção fiscal na casa de R$ 150 milhões anuais, para poder atuar como uma empresa mais “social” na sua região, a City Lar pode se tornar patrocinadora do Corinthians, de São Paulo. A empresa estamparia sua marca no ombro da camisa alvinegra por um ano, atualmente loteada entre a Caixa Econômica Federal, Fisk e Tim. A notícia deixou o presidente do Mixto, Eder Moraes, revoltado: “é um tapa na cara de Mato Grosso”.

De acordo com o blog De Prima, escrito por jornalistas do portal esportivo Lance!, o diretor de Marketing do Corinthians, Izael Sinem Júnior afirmou que o negócio já está fechado, mas os valores ainda não serão revelados. Se o valor for equivalente aos outros patrocínios, a quantia paga pela empresa deverá girar em torno de R$ 10 milhões ao ano. Atualmente, a franquia de escolas de inglês Fisk paga R$ 12 milhões para figurar as mangas da camisa do “Timão”.

O valor provável do patrocínio que poderá ser pago pela City Lar ao Corinthians, se for igual ao da Fisk, seria o suficiente para bancar toda folha salarial de um time regional, como o Mixto, que gasta algo em torno de R$ 165 mil, por cinco anos. Contudo, os times mato-grossenses sofrem para conseguir um patrocínio máster.

A reportagem tentou entrar em contato com o departamento de marketing da City Lar, mas, “devido a problemas nos ramais”, o responsável pela área não pode atender o Olhar Direto. A empresa teve os incentivos fiscais renovados no começo de 2014.

O tapa na cara é reconhecido como uma das mais universais e pesadas ofensas que alguém pode desferir, seja a amigo ou rival. E é esse o tipo de tratamento, “um tapa na cara”, que o presidente do Mixto Esporte Clube, Éder Moraes, acusa da City Lar de ter dispensado aos torcedores do alvinegro cuiabano e a todos os outros consumidores de Mato Grosso, caso seja consumada a negociação para a “gigante do varejo” ser o mais novo patrocinador do Corinthians.

“Com dez milhões o Mixto vai para série A do Brasileirão peitar o Corinthians. Se a City Lar colocar um milhão por ano o Mixto sobe para a série A”, asseverou o presidente do Mixto. “Essa é uma demonstração inequívoca de que a City Lar está de costas para o consumidor de Cuiabá e de Mato Grosso, no geral. É um ‘tapa na cara’ de mais de 250 mil torcedores do Mixto, ranqueados oficialmente pela CBF, fora a torcida dos outros times do Estado”, continuou.

No seu já tradicional estilo energético de provocar, Éder não poupou sinônimos para “ingratidão”, “desprezo” e “desrespeito” ao afirmar que a City Lar, se realmente estiver fechada com o Corinthians, comete um erro estratégico de marketing ao investir em um time de São Paulo, deixando de lado o esporte local.
“Eles ganharam tudo aqui. Cresceram graças aos incentivos fiscais e com o dinheiro do mato-grossense. A City Lar já patrocinou o Mixto, mas, com uma jogada contratual, eles nos deixaram. Insistimos para eles voltarem, mas se negaram. E isso por um valor muito abaixo, sem qualquer comparação”, lamentou Éder, que, na condição de secretário de Estado de Fazenda, durante a gestão do governo Blairo Maggi (2003-10), foi um dos articuladores dos incentivos fiscais para a City Lar.

Indignado, o cartola afirma que o desrespeito da City Lar para com o esporte local é ainda maior porque o futebol de Mato Grosso voltou a crescer, conquistou mais uma vaga na Copa do Brasil, tem um time na série B, o Luverdense, e a segunda maior torcida do Centro Oeste, com o Mixto, atrás apenas do Goiás. “Eles puxam a fila dos pessimistas”, ratificou.
Como resposta à atitude da City Lar, Éder Moraes afirmou que orientará a todos os torcedores do Mixto a deixar de comprar na gigante do varejo. “Eles têm que sentir esse tapa de volta. Como presidente da nação alvinegra, recomendo a todos os mixtenses que não passem nem na frente da porta da City Lar. Os torcedores do Mixto ajudaram essa empresa a crescer e precisam responder a essa injúria”, completou Moraes.

Olhar Direto - Craques do Rádio