ARENA PANTANAL É INTERDITADA E ESTREIA PODE SER NO DUTRA


arena-premio.jpgO Governo do Estado interditou nesta quarta-feira a Arena Pantanal. De acordo com informações, reparos urgentes precisam ser feitos no estádio que já tem custo superior a R$ 600 milhões.
Os problemas identificados afetaram a estrutura do estádio que sediou quatro jogos da Copa do Mundo de 2014 em Cuiabá. O evento foi realizado há apenas sete meses.

As falhas foram descobertas durante visita técnica do secretário de Projetos Estratégicos, Gustavo de Oliveira, e de engenheiros do Governo de Mato Grosso. Dentre os apontamentos estão infiltrações na cobertura, teto de camarotes, além falhas graves nas partes elétrica e hidráulica, o que poderiam causar uma tragédia.

Os cabos elétricos que levaram energia para áreas internas estão submersos nas águas represadas diante da constantes chuvas. A Arena Pantanal ainda não está 100% concluída.

A construtora Mendes Junior praticamente abandonou a obra após a realização da Copa do Mundo. O Estado deve notificar administrativamente a empresa para efetuar os reparos apontados na vistoria.

Com a medida, a rodada dupla de abertura do Campeonato Matogrossense terá que ser alterada ou até mesmo transferida para o estádio Presidente Eurico Gaspar Dutra. Os jogos entre Cuiabá x Dom Bosco e Mixto x Operário seriam realizados no dia 1º de fevereiro e agora terão que ser definidos pela Federação Matogrossense de Futebol.

O presidente da FMF (Federação Matogrossense de Futebol), Helmute Lawisch, já foi informado da interdição do estádio, mas disse ao FOLHAMAX que espera que os reparos sejam feitos a tempo que o estádio consiga realizar a abertura do torneio. Ele deve definir as mudanças na tabela nesta quinta-feira.

VISITA DE TAQUES

No último domingo, o governador Pedro Taques (PDT) fez uma visita de surpresa na parte externa da Arena. O local é frequentado por populares que fazem caminhadas e atividades físicas e de lazer.

Ele constatou ‘in loco’ a situação caótica no estádio. Os banheiros na parte externa não funcionam e os restaurantes previstos no projeto inicial não chegaram a ser abertos. Além disso, faltam segurança e limpeza no local.
Fonte: Folhamax