Torcedores da Boca Suja e Comando Alvi-negro foram no CT cobrar atitude dos jogadores


Um grupo de 10 torcedores representando as torcidas organizadas Boca Suja e Comando Alvi-negro estiveram hoje no CT do Gaúcho, local de treinamento do Mixto, para cobrar atitude dos jogadores, comissão técnica e diretoria do Alvinegro.

Os torcedores chegaram cedo, antes do início dos trabalhos e soltaram fogos, mas o protesto seguiu pacificamente.

Os representantes das organizadas conversaram com o técnico Márcio Marolla e com o elenco de jogadores em círculo dentro do campo e pediram raça e reação nos próximos jogos. Também se reuniram com o diretor de futebol Luis Matos - que chegou anunciar sua saída da diretoria mas voltou atrás - e com o presidente em exercício Niltinho Assunção - o presidente Paulo Cesar Gatão se afastou temporariamente da direção do clube e viajou alegando problemas de saúde de sua mãe.

Marolla fez alegações extra-campo que segundo ele afetaram os resultados, mas afirmou que a equipe vai entrar para ganhar os próximos jogos e se reabilitar. Para ele, os torcedores estão certos de cobrar. Os atletas garantiram que força de vontade e atitude não vai faltar.

- Cobramos da diretoria e dos jogadores mais raça. Que se perder pelo menos perde lutando com raça e não fazendo corpo mole - disse Mauricinho, da Boca Suja.

O capitão e cuiabano Kaoê - autor do gol contra o Sinop - pegou a palavra no vestiário antes do treino iniciar e disse emocionado "quem não está feliz pede para sair. Só vai viajar [para Lucas do Rio Verde] quem estiver a fim de vencer. Vamos honrar a camisa".

Bastante cobrado por parte da torcida pelas atuações nas últimas partidas, o goleiro Yuri foi dispensado pela diretoria. A preocupação agora é garantir o pagamento da folha salarial que vence nos próximos dias. Segundo o presidente Niltinho, "as coisas estão difíceis mas os compromissos assumidos com os jogadores serão honrados".

O Tigre folga durante essa semana e só volta a campo no próximo sábado de carnaval, para enfrentar o Luverdense em Lucas do Rio Verde. 

Fábio Ramirez/Mixtonet
10/02/2015