11.3.15

POR UNANIMIDADE, TJD PUNE SINOP COM A PERDA DE 4 PONTOS E AUMENTAM AS CHANCES DO MIXTO NÃO CAIR.



tjdmixxsinA batalha do Mixto contra o rebaixamento começou 26 horas antes da partida contra o Poconé, fora de campo. Na denúncia feita pela diretoria alvinegra contra o Sinop, o Tigre acusava o time do Nortão de ter disputado as primeiras rodadas do Campeonato Mato-grossense com jogadores irregulares, sem o devido registro no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Na sessão da noite desta terça-feira o Tribunal de Justiça Desportiva julgou procedente a denúncia e por unanimidade penalizou o Sinop com a perda de 4 pontos na tabela de classificação e multa de R$ 500.
O Galo perdeu o ponto da estreia contra o Luverdense (1×1) e 3 pela irregularidade no descumprimento da legislação.
O resultado do julgamento beneficia Luverdense e Mixto.  O LEC estava 3 pontos atrás do Sinop (6 contra 9). Agora o Galo do Norte tem 5. O Mixto segue na lanterna, com 3 pontos.
O advogado do Sinop já avisou que vai recorrer da decisão ao pleno do TJD. Apresentando provas documentais o advogado do Mixto, Ademar Alves Vilarindo, entregou ao TJD, cópias detalhadas do BID e a súmula do jogo Luverdense x Sinop, disputado dia 1 de fevereiro, na largada da competição. Em sua fala o advogado exigiu o cumprimento da lei e listou que o Sinop não tinha nenhum atleta registrado no BID. “Só foram registrados após o primeiro jogo”, disse Vilarindo. O advogado ainda citou que a FMF foi conivente com a irregularidade. “O Sinop é réu confesso, pois citou que teve aval da federação para tal”, disse.
Elpídio Moretti Estevam, advogado que representava o Sinop Futebol Clube, contestou a juntada de documentos sem que a defesa tivesse vistas. Estevam, que disse estar debutando no TJD, chegou a pedir 5 dias de prazo para ver as provas apresentadas pelo Mixto. Estevam solicitou a presença do presidente Helmute Lawisch e discordou da resposta escrita do dirigente e revelou falhas graves na denúncia, como a troca do nome dos clubes e pediu o arquivamento do processo.
A procuradoria abriu seu parecer citando que após ter sugerido o arquivamento do processo, por falta de provas, voltou atrás mediante a apresentação dos documentos por parte do Mixto e revelou que os atletas. João Lenon, João Marcos e Robson Barbosa não tinham inscrição até a data da partida, infringindo o clube o artigo 23 do regulamento do Campeonato e o artigo 214 do CBJD, acatando a denúncia.
Nesta quarta-feira o Sinop folga e só volta a campo domingo para a sua última partida, em casa, diante do Luverdense. Na próxima terça-feira (17) o pleno do TJD julgará o recurso do Dom Bosco contra o União e a denúncia é a mesma.
Fonte: craques do rádio

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!