31.8.15

Cristino: "Paulo César tem que cumprir seu mandato. Se não tem condições, renuncia"


Gatão, presidente do Mixto, e Cristino, presidente do Conselho:
opiniões divergentes sobre os rumos do Alvinegro
Ao contrário do que disse o presidente Paulo César Gatão (leia aqui) o Conselho Deliberativo do Mixto participou do Fórum de sábado. “O Conselho não é só o Cristino e eu estava representado lá”, rebateu na manhã desta segunda-feira o presidente Cristino Batista. Ele defendeu que Gatão cumpra o seu mandato até o fim, mas entende que “se achar que não tem condições, renuncia”.

Calmo, ponderado e afirmando estar “preocupado com o rumo que as coisas estão tomando”, o presidente do Conselho Deliberativo disse que Fábio Ramirez participou do Fórum como seu representante e afirmou ter avisado Gatão com antecedência de que “em função de compromissos familiares” não poderia participar do evento.

– O Conselho não é só o Cristino. Estavam lá vários conselheiros, como o doutor Elber Rocha e o Fábio Ramirez, que inclusive me representou, entre outros. O Paulo César realmente me convidou na terça-feira e eu disse que não poderia em função de compromissos familiares. E vejo também que este foi um fórum de mentira, pois não era para discutir nada, era só para referendar decisões que eles (a diretoria executiva) já tinham tomado – frisou Cristino.

Ele foi informado sobre tudo que aconteceu no encontro de sábado e, sem entrar em detalhes, considera que algumas decisões tomadas foram “sem propósito para o atual momento do clube”. Sobre a situação de Gatão na presidência, Batista disse que sua posição é a mesma desde a eleição:

– O Paulo César tem que cumprir seu mandato (que é de dois anos) até o final. Agora, se não tem condições, então renuncia.

Também afirmou que “legalmente” o Conselho não tem motivos e/ou condições de afastar Gatão. “Alguns conselheiros até tem me cobrado isso, mas não existe uma motivação real para tanto. Não existe até agora nenhuma ilegalidade dele no cargo, só mesmo estas decisões equivocadas”, salientou.

Uma das decisões equivocadas, em sua opinião, é a participação no Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. “Me diga pra que isso? A vaga nem era do Mixto, foram correr atrás para arrumar gastos, despesas. Isso vai levar o Mixto aonde? Vão gastar de vinte e 25 mil para fazer quatro jogos. A CBF paga translado e estadia, tudo bem, mas e as demais despesas? Quem banca? O clube, é claro. E daí, tirar dinheiro de onde? Não vejo sentido nisso”, comentou.

Para Cristino, mais importante seria a participação na Copa FMF (ex-Copa Mato Grosso). “Sou a favor de disputar esta Copa, mas sem apoio financeiro fica difícil. Agora, com mais estas despesas do futebol feminino é pior ainda. A Copinha pode servir para montar uma base jovem, boa, para o próximo ano”, entende o conselheiro, acrescentando que “a nossa política de trabalho tem que ser com pés no chão, um trabalho a longo prazo, criar estrutura, formar jogadores, sem priorizar título no momento, inclusive no Estadual do próximo ano deveria ser assim”.

Finalizando, Cristino considera que as “decisões equivocadas e unilaterais do Paulo César estão cada vez mais afastando muitos mixtenses do clube, pessoas que não fazem parte da diretoria e nem do Conselho, mas que poderiam ajudar muito, inclusive na captação de recursos. Eu mesmo consegui o apoio de sete pessoas dispostas a colaborar, mas com as recentes posições do presidente recuaram”.

Craques do Rádio
31/08/2015