19.10.15

"É preciso haver punição severa" afirma presidente da FMF sobre confusão


O presidente da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF), João Carlos Oliveira, repudiou com veemência o ato de violência empreendida pelos jogadores do Mixto contra o trio de arbitragem (especialmente o auxiliar Benílson Gomes) do jogo contra o União no último sábado. O caso vai para o TJD e João quer “punição severa” aos envolvidos.

A agressão – VEJA AQUI – só não foi maior por causa da intervenção de alguns soldados da Polícia Militar, inclusive com o uso de spray de pimenta.

Indignado com o ocorrido, João Carlos adiantou que irá encaminhar o caso para o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) para que haja uma punição severa aos jogadores envolvidos na briga e até mesmo ao clube, que já cumpre punição de seis jogos sem poder jogar em sua casa (e também será julgado pelo caso da ‘bomba’ na Arena, no jogo de estreia na Copa FMF).

Com dificuldades para viabilizar um estádio para mandar seus jogos na Copinha, o Alvinegro da Vargas escolheu o Luthero Lopes, a partir de um acordo financeiro com a diretoria colorada.

– É inadmissível este tipo de coisa no nosso futebol. Vou encaminhar o caso para se analisado pelo TJD. É preciso haver punição severa, para servir de exemplo para que isso não ocorra mais. Só tenho a lamentar a situação do Mixto -, disse

o dirigente.

Na Copa FMF Sub-21, Mixto ocupa a última colocação do Grupo B, com apenas um ponto somado nos três jogos do primeiro turno.

Fonte: Craques do Rádio
19/10/2015

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!