19.10.15

Gatão: "o assistente agrediu um jogador com uma bandeirada. Aí não teve como segurar"


Mesmo afirmando que “condena totalmente” o comportamento dos seus atletas, o presidente do Mixto, Paulo César Gatão, disse na manhã desta segunda-feira que a confusão de sábado no Estádio Luthero Lopes foi provocada pelo assistente Benílson Gomes. “Ele agrediu primeiro, batendo com a bandeirinha na cabeça de um dos nossos atletas”, afirmou o dirigente. O Mixto perdeu por 3×0 para o União em jogo da Copa FMF.

– Na verdade tudo começou com o despreparo de alguns jogadores nossos, que foram reclamar com a arbitragem já nos acréscimos, quando o jogo já estava perdido. O juiz (Daniel Martins) expulsou dois jogadores nossos do banco de reservas, por reclamação, e isso irritou os atletas. Sei que eles se excederam nas reclamações e xingamentos, mas até aí era só bate-boca, aí o assistente, que é de Rondonópolis, agrediu um jogador nosso (o goleiro Lucas) com uma bandeirada violenta. Aí não teve como segurar, foi uma revolta geral e alguns jogadores perderam a cabeça realmente – resumiu na manhã desta segunda o dirigente alvinegro.

Ainda segundo Gatão, os jogadores registraram boletim de ocorrência contra o assistente na delegacia de Chapada dos Guimarães na madrugada desta segunda-feira, assim que a delegação retornou de Rondonópolis.

– Só conseguimos sair de lá de madrugada. A polícia foi obrigada a intervir na briga e usou gás de pimenta, que foi a única forma que eles encontraram para acabar com a confusão, pois era uma equipe de apenas cinco policiais no estádio. O gás atingiu todo mundo, até a torcida, e o nosso volante, o Fernando, teve convulsão, precisou ir para o hospital. Eu mesmo não consegui ficar no gramado, estava tirando os jogadores da confusão, mas em função de ter diabetes o gás poderia ser fatal pra mim.Foi tudo lamentável.

Ciente de que o clube corre o risco de mais uma punição no Tribunal de Justiça Desportiva, Gatão disse que “agora é preparar a defesa e agir para que isso não ocorra mais”. Inclusive, não sabe ainda se os jogadores envolvidos na briga – especialmente o goleiro Lucas e o lateral Júnior – serão punidos:

– Vamos estudar isso com a diretoria, é uma situação difícil, pois eles agiram para se defender. O bandeirinha agrediu primeiro. Mas é claro que temos que tomar uma providência – concluiu.

Fonte: Craques do Rádio
19/10/2015

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!