12.10.15

MATO-GROSSENSE 2016: MIXTO NO GRUPO DE LUVERDENSE, OPERÁRIO, POCONÉ, SINOP


A Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) definiu em arbitral a fórmula de disputa do Campeonato Mato-grossense 2015, que tem início previsto para o dia 31 de janeiro.

Serão 12 equipes, divididas em 2 grupos de seis times. 


Grupo Norte
Cacerense, Luverdense, Mixto, Operário (CEOV), Poconé e Sinop

Grupo Sul
Araguaia, Cuiabá, Dom Bosco, Operário (Ltda), Rondonópolis e União

Os quatro primeiros de cada grupo se classificam para a segunda fase, o último de cada grupo será rebaixado para a Segunda Divisão.

Na segunda fase será formado novamente dois grupos, cada um com quatro times. Os dois primeiros disputam a semifinal, em jogo único na casa do time de melhor campanha. 

A final será disputada em dois jogos, com o time de melhor campanha decidindo em casa. Tanto na semifinal quanto na final o empate de gols será decidido nos pênaltis. 

O Tigre entra em campo em busca do 25º título de campeão estadual.

Fonte: Mixtonet
09/10/2015

1 comentários :

João Seixas disse...

O time do Mixto apresentou um futebol razoável contra o Dom Bosco na abertura da Copa FMF. O time sai jogando bem a partir da defesa, troca passes a partir dali e chega ao meio campo com habilidade. Lembrou até o time do Brasileirão da Série C anos atrás que tinha um excelente toque de bola, boas jogadas da defesa ao ataque e ganhou do Atlético-GO ainda no estádio Verdão). Em alguns momentos lembrou até mesmo o time que ganhou do Vitória-BA no Dutrinha pela Copa do Brasil. Mas o time mostrou também alguns momentos mais problemáticos. Primeiro: na ponta esquerda, faltou ao 11 do Mixto ser mais agressivo, pois quando foi o lateral do Dom Bosco teve que fazer falta para conseguir pará-lo. Segundo: faltou o ataque forçar mais a defesa, com o atacante girando mais o corpo para ficar de frente para o gol e também faltou parceria para passar a bola. Apesar do bom toque de bola na defesa, foi uma bobeira da defesa que fez o Mixto levar o gol do Dom Bosco. Dali pra frente, o toque de bola faltou ter mais ousadia no ataque. Com certeza, falta a esses jogadores novos melhor condicionamento físico (o Dom Bosco estava caindo de caimbra, mas o Mixto não tirou proveito do cansaço dombosquino). Se um torneio desse é para ganhar espaço no futebol, falta a esses jogadores um pouco mais de consciência de que cada jogada precisa ser definitiva. Como o torneio é curto, cada jogo precisa ser disputado com força máxima. Que o técnico do Mixto oriente os jogadores para que contra o REC o time e cada atleta tenha mais atitude.

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!