17.1.16

Nélson Vasquez, Gilson Paulino, Benevan... ídolos do passado são esperanças do presente


Nélson Vasquez, coordenador de futebol, e Gilson Paulino, técnico do Mixto
O Mixto aposta muito em sua história para voltar a faturar o título de campeão mato-grossense. Na expectativa de sair de uma de suas piores crises – passou 2015 com dívidas, falta de estrutura e uma das piores campanhas de sua história no Estadual -, o Alvinegro da Vargas decidiu recorrer a alguns de seus ex-jogadores para auxiliar o trabalho desenvolvido pelo técnico carioca Gílson Paulino, jogador do time em 1978.

O atual elenco, formado em sua maioria por jogadores de outros estados, terá a companhia e referência do ex-zagueiro Nélson Vasquez e do ex-atacante Benevan, que defendeu o clube no fim da década de 80.

Um dos melhores defensores de sua época, Vasquez desempenha o papel de diretor de futebol, acompanhando de perto o trabalho de seu amigo Gílson Paulino – atuaram juntos. Já Benevan, que marcou época nos anos 80 como ponta-esquerda rápido e driblador, retorna ao clube pelas mãos do ex-técnico, ex-presidente e hoje conselheiro Hélio Machado.

“Estou aqui atendendo um pedido do Hélio Machado. Ele me procurou e pediu para ajudar o clube neste trabalho que está iniciando. Vou colocar todo meu conhecimento para reeguer o clube. O Mixto não pode ficar na situação que se encontra”, disse Benevan, que estava trabalhando no Criciúma-SC.

Identificado com o clube, Gílson Paulino ressalta a importância de contar com auxílio de ex-jogadores em seu trabalho. Segundo ele, a experiência deles dará uma contribuição para que o elenco tenha conhecimento de toda a história do Alvinegro “A garotada precisa saber a dimensão do Mixto”, disse.

Fonte: Luiz Esmael - Jornal A Gazeta / Craques do Rádio.  Foto: João Vieira
17/01/2016

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!