7.11.17

URGENTE: TJD PUNE O UNIÃO E MIXTO VAI DISPUTAR SEMIFINAL CONTRA O DOM BOSCO VALENDO VAGA NA COPA DO BRASIL


Pela segunda vez no ano o União Esporte Clube foi punido pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso e acabou eliminado de uma competição em que tinha conseguido a classificação dentro de campo.
A derrota no Tribunal, dessa vez, aconteceu na noite desta segunda-feira. A denúncia foi feita por conta de uma Notícia de Infração protocolada pelas equipes do Mixto, Dom Bosco e Cacerense denunciando que o União, em dois jogos, teria infringido o artigo 21 do regulamento da Copa FMF que prevê que apenas cinco jogadores amadores abaixo de 20 anos poderiam constar na súmula de cada partida. O união teria usado seis. Os times pediam a perda de nove pontos do time de Rondonópolis.
Com o resultado, o time do Mixto, que terminou a 1ª fase na 5ª posição com 7 pontos, assume a vaga do União e vai enfrentar o Dom Bosco em uma das semifinais da Copa FMF. Um confronto direto para determinar qual time da capital vai se juntar ao Cuiabá, Sinop e Luverdense na Copa do Brasil de 2018.
Entenda o caso
O caso tinha virado uma verdadeira novela. Primeiro o Procurador Geral do TJD-MT, Marco Aurélio V. Barbosa dos Anjos, havia encaminhado o arquivamento da Notícia de Infração. O que foi homologado pelo presidente do TJD-MT, Jorge Luiz Miraglia Jaudy. O Mixto entrou com um recurso contra essa decisão no STJD - Superior Tribunal de Justiça Desportiva e obteve uma Liminar determinando o desarquivamento do caso e que fosse encaminhado a um procurador do TJD de Mato Grosso.
Aí então, o Procurador Julierme Romero ofereceu a denúncia que foi julgada nesta segunda-feira. O Relator do caso apresentou seu relatório, já encaminhando o voto a favor da denúncia e da punição do União. Ele foi seguido por mais três colegas. Apenas um auditor do TJD votou contra o relatório, totalizando um placar de 4x1 a favor da perda de 9 pontos pelo União.
No final do julgamento, já na parte de fora da sede da Federação, o clima era de tranquilidade entre os representantes de cada time que até conversavam calmamente.
O lado do União
A reportagem do Olhar Esportivo esteve presente e ouviu o presidente do União, Edicarlos Olegini:
“Um momento de tristeza. Outrora no estadual, sabíamos que aquela eliminação serviria de aprendizado pra gente. De fato o atleta tinha uma punição a ser cumprida e ele atuou de forma irregular, então a gente acaba reconhecendo os erros. Agora nesse fato não existe irregularidade de atleta. O jogador estava apto e poderia jogar. O que ocorreu foi um descumprimento do regulamento da competição e isso leva a pena de advertência, suspenção, multa e até exclusão do campeonato, mas não perda de pontos. Então talvez até pela inexperiência do Tribunal e pelo fato do relator trazer o voto pronto, lendo voto com mais de cinco folhas, acabou induzindo os outros auditores a acompanhá-lo. A gente espera que tenha mudança na Federação, mas percebemos que, em algumas pessoas, o bairrismo ainda predomina”.
O presidente ainda prometeu que o time irá recorrer da decisão: “Vamos até última instância, se preciso for até o STJD. Por que aqui mesmo com provas e com julgados de outras Federações não conseguimos convencer, principalmente o relator, da não aplicação dessa punição.
O presidente também preferiu não apontar culpados e também disse que essa situação não teve nada ver com a demissão do técnico Toninho Pesso durante a competição.
Fonte: Mateus Garcia/Olhar Esportivo. Foto: Thiago Matoos/Olhar Esportivo
07/11/2017

1 comentários :

Mixto Net on 7 de novembro de 2017 09:45 disse...

União foi punido com a perda de nove pontos e está eliminado da semifinal da Copa FMF. Devido a punição da equipe de Rondonópolis, o Mixto fica com vaga e encara o Dom Bosco na semifinal. O Colorado terá 48 horas para entrar com o recurso.
A punição foi feita pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso (TJD-MT) pela escalação de seis atletas não-profissionais abaixo de 20 anos de idade em duas partidas da primeira fase da Copa FMF. De acordo com o regulamento da competição, apenas cinco atletas nesta condição podem constar na súmula. Além da perda dos pontos, o TJD-MT multou o clube infrator no valor de R$ 500 por partida.

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!