Conselho Gestor se reúne segunda para definir o rumo do Mixto no Estadual. Dinelson e permanência de Gianni ainda em debate


O médico Fause Chauchar (foto) e o servidor público Walter Fernandes presidem o Conselho Gestor do Tigre

O Conselho Gestor do Mixto marcou para a próxima segunda-feira como o dia ‘D’, visando o planejamento do clube para disputar o Campeonato Mato-grossense de 2020. Há muita indefinição de como virá o Alvinegro da Vargas para a próxima temporada.

Por exemplo, há mais de 15 dias o clube abriu negociação para contar com o meia Dinelson como o mais novo gerente de futebol. O meia já esteve em Cuiabá para ouvir a proposta e como será a futura função, agora como dirigente. Contudo, ainda não houve um acordo entre ambos os lados.

A intenção é aproveitar a ótima relação de Dinelson com grandes como Corinthians, Atlético Mineiro, Coritiba, paraná Clube e Atlético Paranaense.

Outra pauta que promete discussão acalorada entre os principais conselheiros do Mixto é o futuro do técnico Gianni Freitas.

Há uma ala que defende a permanência do treinador, que foi contratado no segundo semestre para levar o clube à conquista da Copa FMF. Porém, o time foi eliminado na fase semifinal pelo
Luverdense. Há também no clube quem não simpatiza com o trabalho de Freitas, conhecido por ser enérgico com seu elenco de jogadores.

Diante do impasse, o nome do técnico Toninho Pêsso ganha força nos bastidores. Ele tem a seu favor o fato de ter montado e comandado o time no título da Copinha ano passado, além de ter levado a equipe até a segunda fase da Copa do Brasil deste ano, sendo eliminado pela Chapecoense. Na abertura do Estadual, o Mixto irá encarar União de Rondonópolis, jogo marcado para o próximo dia 21 de janeiro, no estádio Luthero Lopes.

Fonte: Luiz Esmael/Jornal A Gazeta. Foto: Otmar de Oliveria/Jornal A Gazeta