Técnico Carlinhos Alves acompanhou o último jogo do Luverdense. Alvinegro joga pelo empate para classificar. Quem perder rebaixa

Luiz Esmael/Jornal A Gazeta

Carlinhos Alves estuda adversário para a "decisão" do próximo domingo (João Vieira/A Gazeta)

Apesar do confronto ser válido pela nona e última rodada da primeira fase do Mato-grossense, o clássico envolvendo Luverdense e Mixto no próximo domingo é tratado como uma verdadeira ‘final’. Ambos vão brigar pela última vaga á segunda fase e ao mesmo tempo contra o descenso à Segunda Divisão do Estadual do próximo ano.

A goleada sofrida ante ao Operário Várzea-grandense no último domingo coloca mais pressão para cima do Verdão do Norte, que voltou a ocupar a nona e penúltima colocação da chave única com apenas cinco pontos somados.

Por sua vez, o Mixto se reabilitou no torneio ao derrotar o Poconé Esporte Clube (PEC) de 1 a 0 e respira um pouco mais aliviado, com a oitava colocação com sete pontos. Para carimbar seu passaporte ao mata-mata, o Alvinegro da Vargas jogará por simples igualdade. Já o time treinado por Toninho Pêsso entrará em campo com a obrigação de vencer ou vencer.

Um dia após ter conquistado sua primeira vitória a frente do Mixto desde sua chegada, o técnico Carlinhos Alves fez questão de acompanhar o jogo entre Operário e Luverdense no Dito Souza. Ele foi ver de perto como atua seu adversário direto pela sobrevivência no Campeonato Estadual. Encara o duelo em Lucas como sua primeira ‘final’.

Ex-técnico do Alvinegro nas temporadas de 2018 e 2019, Toninho Pêsso não tem outra alternativa para o próximo domingo a se não vencer. Igualmente ao seu companheiro de profissão, vê a partida como uma verdadeira ‘decisão’. “Só nos resta vencer ou vencer”, disse.

Postar um comentário

0 Comentários