Prestes a quitar toda a folha do Estadual, Mixto sonha com permanência na 1ª Divisão por conta de paralisação ocasionada pelo coronavírus

0
Luiz Esmael/Jornal A Gazeta

Mixto torce pela permanência na primeira divisão
 Mixto é favorável pelo cancelamento do campeonato, sem campeão e rebaixados (Foto: João Vieira/Jornal A Gazeta)

O Conselho Gestor do Mixto vive a expectativa de qual será o desfecho do Campeonato Mato-grossense da Primeira Divisão deste ano. O torneio está paralisado por tempo indeterminado por causa da contaminação do coronavírus. 

Um dos dois rebaixados à Segunda Divisão do Estadual da próxima temporada, o Alvinegro da Vargas alimenta a esperança de escapar da queda. Durante a primeira fase do torneio regional, o time mixtense foi bastante irregular, terminando na nona e penúltima colocação com apenas sete pontos somados em 27 disputados. Despediu-se da fase classificatória com goleada sofrida de 3 a 0 para o Luverdense, tendo a vantagem de poder empatar para escapar do descenso.

A torcida é para que a Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) dê como cancelado o campeonato, o que salvaria o clube de disputar a Segunda Divisão no próximo ano.

No entendimento dos conselheiros do Alvinegro é que o Estadual não tem mais condição de ser encerrado dentro de campo, uma vez que a maioria dos contratos dos jogadores já se encerrou e para uma possível retomada os clubes teriam que fazer novos acordos trabalhistas num período mínimo de 90 dias.

Neste cenário, o cancelamento seria o melhor caminho para todos. A decisão seria como a primeira fase não existisse, o que cancelaria o rebaixamento do Araguaia e Mixto, que foram os piores times entre os dez participantes.

Na condição de um dos principais dirigentes do clube, Arlei Silva disse que aguarda uma posição oficial por parte da FMF quanto ao futuro do Campeonato
Mato-grossense.

No entendimento do dirigente alvinegro, com os fins de contratos dos clubes com os jogadores, é difícil uma volta. Ele destaca a grande dificuldade financeira das equipes matogrossenses, agravada ainda mais com a chegada do coronavírus. 

“Estamos no aguardo de uma tomada de decisão por parte da federação. Está tudo indefinido no momento”, disse.

Arlei Silva afirma que a atual diretoria está prestes a quitar um resto a pagar referente ao Campeonato Estadual com o elenco no valor de R$ 20 mil. Segundo ele, há um grupo de nove jogadores que ainda faltam receber para zerar todas as dívidas do Estadual. 

“Administrativamente estamos bem, falta pouca coisa para fecharmos o mês de março trabalhado. Acho que uns nove jogadores que não receberam ainda. Vamos pagar o quanto antes e zerar tudo que temos que pagar”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário