Conselheiros trabalham com duas possibilidades, parceria com investidores e eleição. Possíveis chapas já se articulam

Fábio Ramirez/MixtoNet

O certo, é que parado o clube não ficará

Os conselheiros do Mixto aprenderam a não contar somente com promessas e trabalham com duas possibilidades: concretização da parceria com investidores ou eleição de uma diretoria com os melhores quadros da agremiação. 

A primeira hipótese, como já divulgada, trata-se de um possível arrendamento do clube para um grupo de investidores do Rio de Janeiro, organizado por um cidadão cuiabano que se apresenta como emissário. Caso se confirme a negociação, a administração total do clube ficaria sob responsabilidade desses terceiros, que possuem como meta central formar e vender atletas, e, para isso, prometem investir R$ 5 milhões e colocar o Mixto na Série B como vitrine para o negócio.

Conversas de bastidores têm ocorrido entre o emissário e integrantes do Conselho e já aconteceu até um diálogo com representantes da torcida. Entretanto, ainda não existe proposta formal apresentada. 

Na segunda hipótese, caso as tratativas com os investidores não avancem, ao menos duas chapas já se articulam pretendendo gerir o Branco e Preto. Há um movimento também de unificar forças para reerguer o Mais Querido, evitando um embate eleitoral. Nesta via caseira, destaca-se um grupo de conselheiros e apoiadores que já vinham contribuindo com o clube e estão mais maduros com os erros cometidos pela administração que renunciou. Esse grupo, segue articulando parceiros, realinhando planejamento e acertando metas. 

Uma assembleia por videoconferência está marcada o próximo dia 15. Ela deve estabelecer os próximos passos. Por enquanto, o certo é que parado o clube não ficará, independentemente de rebaixamento ou permanência na Primeira Divisão.

Enquanto bastidores vive expectativa, torcedores almejam um Mixto forte (Foto: Júnior Martins)

Postar um comentário

5 Comentários

  1. PELA UNIFICAÇÃO DAS FORÇAS PELO MIXTO

    ResponderExcluir
  2. concordo com dilson mas chega de administraçao caseira no mixto, a nao ser que estes caseiros definam uma profissionalização verdadeira, lidando com um marketing profissional, chega de pangarés querendo moedinhas, usando o mixto pra fins politicos, pegar patrocinio pra si proprio. muita gente boa no mixto, mas também alguns de pensamento pequenininho demais no mixto, muito ruim que os mixtenses permitam que essas pessoas entrem e façam do mixto um clube sem qualquer organizaçao

    ResponderExcluir
  3. O Mixto precisa começar a gerenciar seus proprios negócios, nenhum clube hoje vive apenas de patrocínio master, ainda mais com essa crise. Queremos comprar coisas do tigre, temos força de ser a maior torcida do estado, podemos comprar camisas, camisetas, bandeiras, chaveiros, tudo, e não é possível que no clube não haja pessoas que façam isto que qualquer clube do porte do Mixto já faça há anos. Vender camisas apenas em dias de jogo não basta, o clube tem que ter suas lojas e esta é uma reclamação geral de muitos torcedores.

    ResponderExcluir
  4. Acho que a TBS precisa crescer tb, nem um contato a tbs deixa pros demais torcedores

    ResponderExcluir
  5. Se for pra continuar com essas participações pífias nos campeonatos, melhor fechar as portas do que continuar manchando a história do clube com esses jogadores amadores e pernas de pau

    ResponderExcluir