16.3.12

Por falta de provas, Paulinho Marília e Mixto são absolvidos pelo TJD


Com o resultado do julgamento o atacante Paulinho Marília está liberado para jogar contra o União
O atacante Paulinho Marília e o Mixto Esporte Clube foram absolvidos pelo Tribunal de Justiça Desportiva - TJD da Federação Mato-grossense de Futebol. A defesa do Mixto foi feita pelo advogado Benedito Rubens, que apresentou as contradições na súmula do árbitro Alinor Paixão, as alegações foram aceitas pelo presidente do TJD, Scaravelli.

O Procurador havia apresentando denuncia contra o atacante mixtense por, supostamente, ter agredido verbalmente o juiz Alinor Paixão no jogo Mixto 1x0 Rondonópolis. A denuncia pedia 6 jogos de suspensao.

Nos vídeos apresentados, juntamente com as contradições na súmula, ficou evidente que o curto espaço de tempo em que o juíz e o atleta conversaram não era prova suficiente para comprovar as acusações.

Outro pedido da acusação era a punição do Mixto em R$ 5 mil por sua torcida ter atirado fogos nos jogadores do Rec, como foi relato na súmula. Na defesa Benedito Rubens apresentou um vídeo comprovando que o rojão não foi atirado nos jogadores adversário, mas sim lançado para cima e acidentalmente caiu no campo.

O advogado Benedito pediu para a torcida mixtense não arremessar nehum tipo de objeto ao campo, pois o Mixto estaria sendo observado de perto pelo TJD e um novo incidente dificilmente vai evitar que o clube seja punido.

"A torcida tem que evitar esses tipos de situações, como atirar coisas no campo, ou vamos ter que pagar multa e podemos até perder o mando de jogo" disse o advogado.

Veja o vídeo com o lance da expulsão:  http://www.youtube.com/watch?v=Jqhs8dbw_ko 


Fonte: Mixtonet
16/03/2012 

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!