Opinião: O Cuiabá virou um clube medroso que tem como objetivo destruir o Mixto



Silver - silverbomp@gmail.com
O torcedor do Mixto sente neste momento uma revolta muito grande. Primeiro pela irresponsabilidade da diretoria do clube de não ter se blindado a esses tipos de acusações, é um amadorismo muito grande não controlar de forma correta, sem margens à interpretação, os cartões dos atletas. Segundo, o mais revoltante, a atitude do Cuiabá e seu vice-presidente Cristiano Dresh que age de forma desesperada e inconsequente para não enfrentar o Mixto, custe o que custar. Minha vó dizia que o medo é uma das maiores fraquezas do homem, o Cuiabá virou um clube movido pelo medo de enfrentar o Mixto.

Ficou evidente para todos que a filosofia do Cuiabá é destruir o Mixto. Creio que o clube da empresa Drebor tem como análise a necessidade do Mixto não crescer para assim tentarem ocupar terreno na grande Cuaibá.

Os fatos comprovam o ódio que Cuiabá sente pelo Mixto, vejamos:

1 - Na véspera do campeonato começar o Cristiano Dresh tentou tirar o Centro Treinamento do Mixto deixando o clube sem local para treinar, através de uma articulação para romper o contrato com o Gaúcho, proprietário do local. Graças a Deus o radialista Antero descobriu a tentativa de golpe e junto ao Piran conseguiu evitar. O Mixto ficaria sem local para treinar faltando uma semana para o campeonato.

2 - O Cuiabá articula junto à TVCA e a FMF o adiamento do primeiro jogo da semifinal de sábado às 18h, como já estava marcado e publicado pela federação, para o domingo no sol das 15h. É claro que o Cuiabá prefere jogar nesse horário pois seu time já treina ha meses no sol das 3 da tarde como preparação ao Brasileiro, por outro lado, o time do Mixto cansaria fácil nesse horário. Além é claro, que debaixo do sol das 3 da tarde, em tese poucos torcedores iriam ao estádio e para o Cuiabá é bom o Dutrinha vazio, pois assim eles não sofreriam a pressão da torcida alvinegra.

3 - A última atitude. O Cuiabá conseguiu achar uma suposta irregularidade na escalação de um jogador do Mixto, coisa que ninguém tinha percebido, nem a imprensa, nem a FMF nem o próprio Mixto. Fato que mostra que o Cuiabá pesquisou toda a vida do Mixto, jogador por jogador, para encontrar algo que evitasse o jogo contra o Mixto.

Essas atitudes do Cuiabá criaram um clima na cidade que quando os dois times se enfrentarem será um jogo de alto risco, e se uma catástrofe acontecer entre as torcidas a culpa será do Cristiano, que está criando o ódio dos cuiabanos e mixtenses contra o clube-empresa, que muitos dizem inclusive que tem como objetivo não só o futebol, mas algumas manobras fiscais.

O Cuiabá é no mínimo ingrato com boa parcela dos mixtenses, que sempre apoiaram o Cuiabá em jogos da Copa do Brasil e Brasileiro, agora serão todos inimigos. Todos devem se lembrar que foi a torcida do Mixto que entrou no Ministério Público tirando a vaga da Série D que o Carlos Orione tinha dado ao União e estabelecido que o campeão da Copa MT ganharia a vaga. O campeão foi o Cuiabá e ficou com  a vaga conseguida na justiça pela torcida do Mixto. Se eles estão na Série C isso se deve em parcela à mobilização da torcida alvinegra.

Agora não adianta mais, o clima tenso está criado. Cristiano Dresh, você conseguiu inventar um clima de ódio na torcida mixtense e vai ter arcar com as consequências. 

Outra coisa, se o Mixto ganhar o julgamento do Jean Carlos, isso tudo vai servir para engrandecer o espirito guerreiro do mixtense e ninguém mais vai segurar o Tigre que vai ser campeão e patrolar o Cuiabá, mas dentro de campo como manda o bom futebol, não na trairagem e jogo sujo como é prática desse clube que hoje é o mais odiado da capital.

Fonte: Mixtonet (enviado pelo torcedor Silver - silverbomp@gmail.com)
15/04/2012