DIRETORES DO MIXTO ("CONSELHO GESTOR") PEDEM RENÚNCIA POR INCOMPATIBILIDADE DE TRABALHO AO LADO DO PRESIDENTE HÉLIO MACHADO


Nomeado no dia 28 de novembro de 2012 (veja a portaria aqui) para profissionalizar a administração do Mixto, a nova diretoria do clube anunciou hoje (11) a renúncia coletiva do mandato. Com a decisão o presidente Hélio Machado da Costa fica novamente sozinho na administração do clube.

Composto por profissionais bem sucedidos e com ideias inovadoras e progressistas, o grupo de torcedores formado por empresários, administradores, médicos e advogados tentou implantar um modelo moderno de gestão no Alvinegro, mas esbarraram nas limitações impostas por Hélio Machado.

Tentando mudar a triste realidade de dívidas, falta de credibilidade e fracassos, os diretores Igor França, Assan Salim, Enio Castilho, Ussiel Tavares, Arley Carlos e Fause Chauchar lançaram em outubro a ideia do Mixto ser administrado por um conselho gestor. No entanto, o grupo foi barrado por Hélio Machado, que não aceitava renunciar alegando que havia sido eleito e possuía um mandato até outubro de 2013, além de dívidas a receber do clube.

Mas as pressões eram grandes e um acordo unificou o presidente e os idealizadores do conselho gestor na mesma diretoria (clique aqui e relembre). O combinado era que toda a parte administrativa e financeira ficasse a cargo da diretoria e  Hélio Machado assumiria o departamento de futebol. Parecia que finalmente as coisas começariam a andar no Tigre.

Porém, passado o primeiro mês e as divergências começaram a aparecer. Segundo os diretores que acabaram de renunciar, Hélio Machado continuou a gerir todo o dinheiro e descumprir o planejamento estabelecido como meta pelos diretores. 

Segundo argumenta os ex-diretores do Mixto, enquanto a diretoria planejava, estabelecia metas e negociava dívidas, Hélio Machado sacava o dinheiro e fazia pagamentos sem a autorização dos gestores.

"Essa situação ficou insustentável", desabafaram Igor e Fause após confirmarem a renúncia.

Oposição em defesa do Mixto

Apesar da renúncia, o grupo de torcedores que ficou conhecido como "conselho gestor", por defenderem essa forma administrativa para o clube, anunciou que continuarão trabalhando pelo Mixto, no primeiro momento como fiscalizadores do dinheiro movimentado e das ações do Mixto, e, num segundo momento, pretendem montar uma chapa nas próximas eleições para assim levarem a cabo o projeto de reestruturação e modernização do Mais Querido.

Após renúncia, "Conselho Gestor" fará oposição a Hélio Machado em defesa do Mixto
Texto: Mixtonet
11/01/2012