Goleiro Igor pede aumento salarial, discute com Hélio Machado e pede rescisão de contrato



O goleiro Igor Lemos rescindiu o contrato com o Mixto nesta sexta-feira. Ele entrou em atrito com a diretoria e, em uma discussão com o presidente Hélio Machado, pediu para deixar o clube.

Igor é considerado o melhor goleiro do Campeonato Mato-grossense. Com boas defesas e apenas cinco gols sofridos em 12 jogos, caiu nas graças da torcida do Mixto. Na última rodada, ele cumpriu suspensão automática e foi substituído por André, ex-Gama, que chegou sob a indicação do treinador Cláudio Adão.

O atleta chegou na segunda-feira em Cuiabá e foi escalado para substituir o 'Paredão', como estava sendo chamado pela torcida. Ele teve atuação destacada na vitória sobre o  Cacerense.

Igor Lemos relatou que com a chegada dos reforços, a pedido de Cláudio Adão, o grupo perdeu identidade. A equipe vinha aos trancos e barrancos, com salários atrasados e falta de estrutura. Quando Éder Moraes assumiu o clube, o cofre foi aberto e muitos reforços chegaram – nove no total.

A principal reclamação dos atletas 'antigos' consistiu na diferença grande de salários entre os novos reforços e o grupo que iniciou o Estadual. Igor relatou que pediu uma valorização para a diretoria e que, por isso, resolveram afastá-lo por indisciplina.


"Fui o melhor goleiro do primeiro turno, salvei o Mixto em diversos jogos junto com meus companheiros e quando peço uma valorização eles tomam essa atitude. Pedi a rescisão pois não concordo com a forma que as coisas estão acontecendo. O treinador trouxe a tropa dele e vai fritar o grupo que estava aqui aos poucos. O Kiko mesmo, que era o nosso capitão, vai para o banco de reservas na próxima partida" afirmou.

Quando soube que seria afastado pela comissão técnica, Igor tomou a decisão.

"O treinador falou que eu iria voltar para o time, mas o presidente Hélio Machado disse que iria me afastar. Eu sou homem, não aceito uma coisa dessas. Quando estava tudo ruim, quem segurou as pontas foi o grupo que começou o Estadual. Agora que eles têm dinheiro, querem fritar todo mundo. Isso não se faz" desabafou.

Igor chegou ao Mixto no início do ano, após passar a temporada passada inteira no banco de reservas do Cuiabá. Disputou 11 jogos pelo Tigre e levou cinco gols.

"Agradeço aos torcedores e aos companheiros de clube pelo período que fiquei aqui. Sempre me apoiaram nos jogos e vou levar isso pra sempre comigo. Saio pela falta de respeito da diretoria e contra minha vontade" concluiu.

Fonte: Robson Boamorte/Globo Esporte - Foto: Olhar Esportivo
22/03/2013