MIXTO JOGA DE IGUAL PARA IGUAL NO 1° TEMPO MAS SOFRE COM PREPARO FÍSICO E CEDE GOLEADA NO 2° TEMPO: 5x1


O Tigre foi guerreiro, jogou com raça e bateu de frente com o forte Vitória, time da primeira divisão. O Alvinegro chegou a disputar o jogo e sonhar com a classificação no primeiro tempo, quando  descontou com golaço de Geovani apimentado o jogo. Mas um erro de arbitragem, reafirmado pelos comentaristas da Fox Sports, prejudicou o Mais Querido validando um pênalti inexistente, convertido em gol para o time baiano. Mais uma vez o Mixto prejudicado pela arbitragem.

Na etapa final o Tigre ainda segurou o leão até os 22 minutos do segundo tempo, quando a partida iria para os pênaltis, mas faltou preparo físico ao time cuiabano e o Vitória, time estruturado e bem montado, sobrou e fez mais três no Mixto, encerrando a goleada por 5 a 1.


O Mixto encerrou assim sua participação na Copa do Brasil 2013, batendo o Vitória em casa por 2 a 1 e jogando de igual para igual no primeiro tempo em Salvador. Uma bela participação que mostra que o gigante de Mato Grosso esta no caminho certo.

Foto Erik Salles/Futura Press
Primeiro tempo

Na busca por um resultado que garantisse a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil, o Vitória se lançou ao ataque com tudo desde os minutos iniciais. No entanto, foi o Mixto quem teve a primeira chance real na partida. Em jogada de velocidade pela direita, Dudu cruzou na área, e Marclei, atrasado no lance, por muito pouco não empurrou a bola para o fundo das redes. O Rubro-Negro respondeu na jogada seguinte. Marquinhos fez fila na defesa adversária e cruzou na medida para Biancucchi, que dominou no peito, chutou com força e viu André fazer boa defesa.

Aos 36 minutos, Dinei, que estava apagado na partida, aproveitou cruzamento de Marquinhos e, de joelho, marcou o primeiro gol do confronto. A torcida rubro-negra ainda comemorava quando Biancucchi recebeu lançamento, dividiu com Alex e caiu na grande área. Pênalti mal marcado pelo árbitro Pablo dos Santos Alves, que teve de lidar com a reclamação dos jogadores do Mixto. Escudero bateu no canto, sem chances de defesa para o goleiro André, que ainda chegou a tocar na bola.

O placar de 2 a 0 era o suficiente para garantir a classificação do Vitória. Mas Geovani resolveu preocupar a torcida baiana. Já no fim do primeiro tempo, o meia da equipe de Cuiabá aproveitou bola levantada na área e bateu com força para vencer Deola e colocar no marcador o resultado que levava a decisão para os pênaltis.


Segundo tempo
Foto: Max Haack/Ag Haack
Ao contrário da primeira etapa, as duas equipes iniciaram o segundo tempo mais precavidas. Mesmo precisando marcar pelo menos um gol para evitar a decisão por pênaltis, o Vitória foi menos incisivo no ataque. Paciente, o Mixto também não comparecia com frequência ao campo ofensivo, o que deixou a partida truncada, com muitas faltas e passes errados.

A tensão no gramado passou para a torcida, que ficou muda à espera de um cenário propício a comemorações. E o grito de alívio deixou a garganta do lado rubro-negro aos 22 minutos. Dinei aproveitou bom lance de Marquinhos e, de carrinho, marcou o terceiro gol do Vitória, abrindo caminho para a classificação.

Para completar a festa, Vander pegou de primeira na grande área e marcou o quarto gol rubro-negro, dificultando ainda mais a vida do Mixto. Nos acréscimos, Marquinhos aproveitou rebote e fez mais um. O triunfo apertado tinha virado goleada no Barradão.
Foto: Erik Salles/Futura Press
Ficha técnica

- Jogo: EC Vitória 5 x 1 Mixto EC

- Competição: Copa do Brasil 2013

- Local: Estádio Manoel Barradas (Barradão), em Salvador (BA).

- Data: terça-feira, 16 de abril.

- Horário: 19h30.

- Árbitro: Pablo dos Santos Alves (SE).

- Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (SE) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE).

- Gols: Dinei (2), Escudero, Vander, Marquinhos (Vitória); Geovane (Mixto)

- Vitória: Deola; Nino Paraíba (Marcos), Victor Ramos, Gabriel Paulista e Mansur; Michel, Luís Alberto, Marquinhos e Escudero; Maxi Biancucchi (Vander) e Dinei. Técnico: Caio Júnior.

- Mixto: André; Marcos, Soares Júnior, Kall (Odaiu) e Jorginho; Natan, Kiko (Gean), Vítor e Robinho; Felipe Adão (Marcley) e Jeovani. Técnico: Cláudio Adão.

Texto: Mixtonet - Globo Esporte
16/04/2013