26.9.13

Reunião cobrou repasse do estado. Eder explica possibilidade de ação na Série D


Em reunião realizada na noite desta quarta-feira com o Conselho Deliberativo do Mixto a diretoria cobrou o repasse da verba do Governo do Estado referente a 2012, decidiu “reavaliar” os próprios conselheiros e admitiu a possibilidade de buscar uma ação indenizatória contra Tupi e Aparecidense. O presidente Eder Moraes também fez uma prestação de contas.

“Esta possibilidade de entrarmos com uma ação de perdas e danos, uma ação indenizatória contra o Tupi e o Aparecidense existe porque o Mixto está sendo muito prejudicado com esta parada na Série D. Temos sete contratos vencendo nos próximos dias, que haviam sido feitos com base no calendário inicial da competição. Atrasando os jogos teremos que renová-los por pelo menos três meses, Omo manda a lei, e com isso teremos gastos extras”, explicou Moraes.

O presidente do Conselho, Elber Rocha, concorda que “cabe uma ação” e diz que “tudo vai depender do que for decidido no STJD”. O Mixto entende também que além da questão financeira o clube enfrenta prejuízos também dentro de campo, com a “quebra da sequência dos trabalhos feitos com o elenco”.

Outro assunto em questão foi o repasse da verba do Governo do Estado referente as competições regionais de 2012. “Estamos começando uma nova Copa Mato Grosso e ainda não resolvemos a questão financeira do ano passado. É preciso que a Secretaria de Esportes se empenhe para resolver este problema pois o Mixto e os outros times fizeram despesas contando com este dinheiro”, cobrou, informando que o Alvinegro tem “em torno de 180 mil reais para receber”.

E também em relação a parte financeira, a reuniu serviu para uma prestação de contas do presidente sobre o que tem sido gasto e das dificuldades encontradas para manter as contas em dia. “Os compromissos estão sendo honrados, mas sempre com muita dificuldade. Porém, temos a certeza que se subirmos para a Série C conseguiremos atrair vários novos apoiadores”, frisou Elber Rocha, acrescentando que o Conselho Deliberativo será “reavaliado”:

"Vamos rever nomes e o número de conselheiros, além de criar uma taxa. Os conselheiros terão que colaborar com as pequenas despesas pagando um determinado valor mensalmente. Também vamos procurar os chamados ‘conselheiros nobres’ em busca de um apoio maior. Tudo isso será providenciado nos próximos quinze dias".

Fonte: Craques do Rádio - TV Record Cuiabá
26/09/2013

1 comentários :

Odeney on 27 de setembro de 2013 08:36 disse...

Presidente junto com outros dirigentes de clubes do fut.prof.de MT e cobre do Executivo estadual Leis alternativas p/crescer nosso futebol exemplo: premiaçao nos estadios. Ex-Dep.Roberto França, Deps.Riva e Emanuel Pinheiro já vem pedindo isso, entretanto, como trata-se de Orçamento isso tem que ser de iniciativa do Poder Executivo. O Governo Est.MT não deve viras costas para o nosso futebol profissional.

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!