26.9.13

STJD BATE O MARTELO E MIXTO PEGA O TUPI NAS QUARTAS DE FINAL DA SÉRIE D


O STJD decidiu em julgamento em segunda instância pela eliminação do Aparecidense do Campeonato Brasileiro Série D, classificando assim o Tupi, de Juíz de Fora (MG), para enfrentar o Mixto nas quartas de final da Série D, o confronto vale uma vaga na Série C. A CBF deve divulgar a qualquer momento a tabela dos jogos, a primeira partida deve acontecer no Dutrinha, em Cuiabá.

O julgamento do “Caso Massagista”, que causou polêmica na Série D do Campeonato Brasileiro e chamou atenção de todo o Brasil, foi julgado em definitivo nesta quinta-feira pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva e a decisão votada em primeira instância foi mantida em definitivo. Por decisão unânime, a Aparecidense foi excluída da competição, garantindo a classificação do Tupi para as quartas de final.

Os relatores se apoiaram no argumento de que a atitude do massagista da Aparecidense afrontou o espírito de "fair play" do futebol e que qualquer outra decisão, como a realização de um novo jogo, estaria beneficiando o próprio infrator.

Fonte: Futebol Interior - Mixtonet
26/09/2013

7 comentários :

Paulo Roberto disse...

Recentemente, em entrevista à Agência Efe, o advogado do clube goiano, João Vicente Morais, garantiu que o caso não seria levado adiante em caso de derrota no julgamento no pleno do STJD.

"A última instância para análise de infração desportiva no Brasil é o Pleno do STJD, e o que temos que fazer é esperar a manifestação deles. Isso (de recorrer à Fifa ou à Justiça comum) não existe. O que se deve fazer é respeitar a decisão da maior instituição da Justiça Desportiva brasileira", afirmou.

Mixtonet on 26 de setembro de 2013 14:24 disse...

STJD ACATA RECURSO E MANTÉM EXCLUSÃO DA APARECIDENSE DA SÉRIE D

PROCURADOR PAULO SCHMITT É ATENDIDO E TRIBUNAL REAFIRMA EXCLUSÃO DE CLUBE APÓS LANCE POLÊMICO EM JOGO CONTRA TUPI. TIME DE MINAS SEGUE NAS QUARTAS

O gol salvo pelo massagista Romildo Fonseca da Silva não foi mesmo capaz de remir a Aparecidense-GO na Série D. Por maioria de votos, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) acatou o recurso para mudança de artigo do procurador-geral Paulo Schmitt e ratificou a exclusão do clube da competição, na tarde desta quinta-feira, fato que havia ocorrido no dia 16, data do julgamento em primeira instância. Com a sentença, o Tupi-MG está classificado para as quartas de final e disputará uma vaga na semi com o Mixto-MT.

O recurso da defesa do time goiano, representado até pelo prefeito da cidade, Maguito Vilela, foi indeferido. O objetivo era garantir a realização de um novo jogo, baseando-se na suposição de que o massagista foi o único responsável pela conduta ilegal. Já Schmitt pedia uma revisão do julgamento, que enquadrou a Aparecidense-GO no artigo 205 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (que diz o seguinte: "Impedir o prosseguimento de partida, prova ou equivalente que estiver disputando, por insuficiência numérica intencional de seus atletas ou por qualquer outra forma"), e não no 243-A, que, segundo as normas da Fifa, se encaixaria no precendente em questão.

- Ao haver o equívoco na linha do julgamento, fica o jargão: tudo pode para se alcançar uma pena que se espera. Isso não combina com este tribunal, é um atentado ao estado democrático de direito. O artigo 205 não ocorreu, embora leve à mesma conclusão. A pena é justa, mas sob outro artigo - defendeu o procurador-geral, que abriu os argumentos na sessão, que foi a terceira na pauta.

Agora, o caminho do Aparecidense pode ser a justiça comum. No entanto, apesar de ter sido cogitada por alguns dos presentes, a insistência não deve acontecer, de acordo com os dirigentes, que avisaram que "respeitarão a decisão".

Schmitt e a equipe jurídica do Tupi-MG ainda ressaltaram o atenuante de que a Série D está atrasada com a paralisação e não haveria datas do calendário da CBF para a repetição da partida. O advogado Mário Bittencourt reforçou que se trata de um crime esportivo.

- Estamos discutindo aqui se o crime compensa. A partida só acabou por fair play do Tupi. Os atletas poderiam ter se recusado a continuar, e estaríamos aqui discutindo o abandono do Tupi. Quer dizer, para onde eu olho, em qualquer código, não vejo a possibilidade de se mudar a sentença em primeira instância. O fato interrompeu uma competição, é gravíssimo - disse.

Multado em R$ 500 e suspenso por 24 jogos, o massagista Romildo mais uma vez não compareceu ao tribunal. O árbitro do duelo, teve sua absolvição mantida.

Fonte: André Casado / Globo Esporte

Ricardo Freitas disse...

atenção diretoria, ação pra cima deles, absurdo a invasão de campo que houve em Juiz de Fora, entrou torcida, entrou dirigentes, entrou vendedor ambulante, foi invasão geral, o Tupi tem que ser punido e perder o mando de jogo, ta nas imagens de TV que rodaram o mundo, a CBF tem que punir, nao pode o Brasil que vai ser sede de Copa espalhar no mundo uma imagem de invasão. Puniram o Aparecidense, certo!! agora um erro não justifica o outro. ACORDA DIRETORIA!!

Paulo Roberto disse...

Caso Massagista: Prefeito de Aparecida de Goiânia estuda paralisar Série D
Maguito Villela não descarta a hipótese de entrar na Justiça Comum para recorrer da decisão

Após a decisão de excluir a Aparecidense do “Caso Massagista”, o prefeito da cidade de Aparecida de Goiânia (GO), Maguito Villela afirmou que o time estuda a possibilidade de paralisar a competição e entrar na Justiça Comum para recorrer da decisão.

“O correto, ao meu ver, era a realização de uma outra partida. Houve empate, então o correto era decidir dentro das quatro linhas. Vamos estudar a possibilidade de entrar na Justiça Comum para recorrer dessa decisão”, afirmou.

Villela ainda criticou a escolha do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) afirmando que não concorda com o julgamento.

“O STJD escolheu o caminho mais curto porque o julgamento foi m suposição. Se o zagueiro não tivesse sido atendido fora de campo ele poderia estar na posição do massagista e ele mesmo evitaria o gol”, disse.

Eduardo Kaehler on 26 de setembro de 2013 16:54 disse...

Sou torcedor do Tupi e não houve invasão nenhuma, esse Ricardo não sabe porra nenhuma pra falar.

Sobre os jogos, acabou de sair as datas, segunda-feira em Cuiabá e domingo em JF.

Marques on 26 de setembro de 2013 16:58 disse...

Acho que a partida será na próxima semana até porque ainda nem disponibilizaram o Resultado do Julgamento no site da CBF e também nem sinal da tabela do jogo, sendo que amanhã já é sexta feira, essa CBF é devagar. Mas e o Mixto vai entrar com alguma ação solicitando a perda do mando de campo do tupy? só acho que o Mixto não pode é ficar mais quieto só no prejuizo

Eduardo Kaehler on 26 de setembro de 2013 17:02 disse...

Só corrigindo, o primeiro jogo será QUARTA em Cuiabá, 20h30.

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!