12.11.13

Ainda sem prazo para quitar salários, Eder busca parcerias e pede compreensão


Afirmando que “estamos avançando” o presidente do Mixto, Eder Moraes, voltou a dizer nesta terça-feira que continua “em busca de apoio e recursos” para regularizar a situação financeira do clube. Mas, não falou em prazo para quitar os salários atrasados (setembro e outubro).

"Estamos contando com a compreensão dos jogadores, a compreensão da comissão técnica para este momento difícil. Mas continuamos atrás, buscando recursos não só para regularizar a folha de pagamento como também para virar o ano sem dívidas" disse o dirigente em entrevista à Rádio Industrial/Band.

Lamentando a falta de “apoio maior”, Moraes frisou que “em momentos como este a gente vê realmente quem ajuda, quem está disposto a ajudar, e são poucos. Muitos podem, mas não ajudam, inclusive conselheiros que haviam garantido o pagamento de dois ou três jogadores e depois não cumpriram”. Evitou falar em nomes argumentando que “vou acabar dizendo coisas que não quero”.

Ainda sobre a busca por apoiadores e patrocinadores, o dirigente afirmou que tem mantido contatos diários com empresários da capital e revelou que em Brasília tentou viabilizar um contrato com a Caixa Econômica Federal: “ficaram de analisar, mas isso só para o ano que vem”

Mesmo com “muitas dificuldades”, garante que “estamos avançando e espero normalizar a situação muito em breve”.

Eder também voltou a reclamar do Governo do Estado, que ainda não repassou a verba prometida para a temporada 2012. “O Mixto tem mais de quatrocentos mil para receber, mas já cansei de cobrar. Nem vou mais cobrar porque uma andorinha só não faz verão, falta união, força política para o futebol de Mato Grosso e a própria Federação Mato-grossense de Futebol precisa agir mais”.

Finalizando, disse que pretender realizar alguns eventos – “como uma feijoada” – para arrecadar recursos que possam amenizar a situação financeira do clube.

Fonte: Craques do Rádio
12/11/2103

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!