Eder mostra terreno do CT para Zeferino e representantes da torcida. Porto Carreiro e José Luiz farão o projeto arquitetônico


Representante do Grupo Dias, Dezinho (presidente da Boca Suja), Eder Moraes e Mário Zeferino exibem a planta do terreno do Centro de Treinamento do Mixto
O presidente do Mixto, Éder Moraes, reuniu o marqueteiro do clube, Mário Zeferino, e representantes da torcida organizada Boca Suja para apresentar o local onde será construído o centro de treinamento do Mixto. Estiveram presentes também o representante do empresário Filadelfo Dias e membros da equipe técnica montada por Zeferino.

A pedido do marketing, a pedra fundamental do CT do Mixto não será mais lançada no dia 21, como havia anunciado o presidente. O objetivo é fazer o lançamento já com o projeto finalizado e a maquete pronta, em solenidade para a imprensa e torcida que deve acontecer em até 60 dias. Segundo explicou Zeferino, no lançamento do CT deve ser apresentado também outras ações de marketing. 

Segundo Éder, o arquiteto José Porto Carreiro, um dos mais conceituados da região, fará o projeto de construção do centro de treinamento, com apoio do engenheiro José Luiz Paes de Barros, ex-presidente do Mixto.

"Agora nós vamos iniciar o processo de formatação do projeto arquitetônico, um projeto básico, o projeto executivo. Estamos contatando os melhores profissionais de Cuiabá, a exemplo do José Porto Carreiro, do José Luiz Paes de Barros e outros desta área que espontaneamente e voluntariamente queiram participar desse processo num ritmo bastante acelerado. Agora é trabalhar 2014, o envolvimento da torcida, o envolvimento dos destemidos, aguerridos e orgulhosos de serem cuiabanos e mixtenses, para que nós possamos erguer aqui a simbologia do futebol mato-grossense", explicou Moraes.

O CT do Tigre
Com 19,5 mil M² de área, o local onde será construído o Centro de Treinamento do Mixto fica localizado a 12 Km do centro de Cuiabá, na região do Sucuri (2,5 Km de estrada de chão à direita da entrada do Bairro).

O terreno foi cedido pelo Grupo Dias, em regime de comodato por 50 anos, ao final do período a área será transferida para o clube, conforme consta no contrato. 

O retorno oferecido pelo clube ao Grupo Dias, será na forma de aplicação da marca do grupo ou de empresas coligadas na camisa de jogo do time profissional e no próprio CT.

O projeto, em fase de elaboração pelo arquiteto Porto Carreiro, deve contemplar a construção de dois campos oficiais, salão de eventos, salas administrativas, salas da comissão técnica, vestiários, academia e um estacionamento.

Éder afirmou que a Secopa e o Governo de Mato Grosso já se comprometeram na doação de aparelhos e sistema de iluminação do antigo estádio Verdão. O clube lançará também um sistema de contribuição/participação da torcida para construir o CT, via um programa de sócio torcedor que está sendo elaborado pela equipe do Mário Zeferino.

Fábio Ramirez / Mixtonet