25.4.14

Mixto vai entrar com ações na justiça por vaga na Série C


25/04/2014

O Mixto deve ingressar nesta sexta-feira com uma ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) contra a manutenção do Crac-GO na Série C e outra na Justiça Comum tentando impedir o jogo entre o Cuiabá e o clube goiano, que está marcado para domingo no Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, além de “paralisar a competição como um todo”. Foi o que disse no início da manhã o presidente Eder Moraes. É a primeira rodada da competição, que assim como as séries A e B está envolvida em uma série de ações judiciais.

- Demoramos para agir porque a nossa banca de advogados estava estudando detalhadamente o processo – disse o dirigente, informando que o advogado carioca Osvaldo Sestário é um dos advogados contratados.

Para Eder, não se trata de ‘virar a mesa’, mas sim de uma reivindicação justa:

- O Crac foi rebaixado dentro de campo e não tinha direito nenhum de ser mantido. A CBF deveria ter recorrido e subido o quinto, sexto ou sétimo colocado da Série D, qualquer um menos o Crac. O Tiradentes do Ceará foi o quinto colocado, mas já disse que não quer a vaga. Então, a vaga é do sexto, que é o Mixto.

LEIA AQUI SOBRE A DECISÃO QUE DEU A VAGA AO CRAC

Como a situação ainda “depende da justiça desportiva, com este recurso do Mixto”, o jogo de domingo em Lucas “não pode ser realizado”, conforme argumenta o presidente mixtense.

E para iniciar o trabalho de “reformulação” no clube, Moraes disse que depende da definição desta situação da Série C, mas já adiantou que nos próximos dias vai conversar com o técnico Ary Marques e liberá-lo, “pois não tem como continuar bancando o salário dele e de alguns jogadores”. Reafirmou que “se não disputarmos a Série C vamos optar por um elenco jovem, barato”. O técnico Tiago Oliveira, que comandou o Sinop no Campeonato Estadual, está “conversado”, mas não tem nada acertado ainda. “Vamos primeiro definir a situação do Ary”, finalizou.

Craques do Rádio

 

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!