28.4.14

Paulo Almeida e César Romero reclamam de 'promessas não cumpridas'


28/04/2014
César Romero
Paulo Almeida
Sem receber os salários de março e parte de abril, o elenco do Mixto está revoltado com o presidente Éder Moraes, que sumiu e não atende ou retorna as ligações do grupo. Muitos estão indo embora mesmo sem terem recebido os vencimentos, prometidos para serem quitados até a última sexta-feira. Eles devem procurar a Justiça do Trabalho, para, quem sabe um dia, recebam o montante.

Um deles é o volante Paulo Almeida, que comprou a passagem com seu dinheiro, além de pagar o hotel para que pudesse voltar para casa. 

- É muita sacanagem o que ele está fazendo. Não estamos pedindo nada. Somente os dias que trabalhamos. Paguei do meu bolso a viagem e as diárias do hotel. Quando voltei para cá neste ano, ele fez um acordo com a dívida que o Mixto tem comigo de 2012, mas nem ela foi paga. É uma pena, o Mixto estar na mão de um cara como esse. Que nos prometeu muita coisa, mas não consegue cumprir – afirmou. 

As reclamações são as mesmas do volante César Romero. 

- Não adianta mais ficar esperando aqui. Desde o jogo contra o Santos, que estamos aguardando ele, mas nunca nos atende. É complicado. Temos família e temos que conviver com uma situação dessa - desabafou. 

Romero estava em tratamento de uma lesão no pé, mas teve que ficar parado, já que as atividades no clube foram encerradas. O caso mais emblemático é o do zagueiro Zé Adriano, que desembolsou para realizar uma artroscopia no joelho. 

Sem calendário no segundo semestre, o Mixto ainda aguarda a realização da Copa Mato Grosso, no segundo semestre, para ter partidas oficiais. 

As dívidas trabalhistas são uma constante no Alvinegro da Vargas. As rendas das partidas, geralmente são retidas para quitar os débitos. Os mais de R$ 700 mil arrecadados no empate entre Mixto e Santos, pela Copa do Brasil, correm o risco de serem bloqueados pela Justiça do Trabalho.

Assim como o grupo mixtense, a reportagem não conseguiu falar com o presidente Éder Moraes.

Robson Boamorte / Globo Esporte - Fotos: Mário Zeferino

 

1 comentários :

Mixtonet on 2 de maio de 2014 03:25 disse...

MIXTO MAIS UMA VEZ ENVOLVIDO EM POLÊMICA SOBRE SALÁRIOS

Sem calendário para o restante do ano, pelo menos até que seja confirmada a realização da Copa Mato Grosso, o Mixto está novamente envolvido em polêmica sobre atraso salarial. Alguns jogadores, como o volante Paulo Almeida, se manifestaram no início desta semana cobrando “a regularização salarial”. O gerente de Futebol, Vicente Tim, deixou Cuiabá nesta terça-feira.

Segundo o clube, “apenas o salário de março, que venceu no dia 20” não foi pago. Os jogadores querem receber também abril e maio, quando termina o contrato. Segundo informações, o presidente Eder Moraes “não pretende pagar os meses não trabalhados”.

“Eu ainda tenho algumas economias, que não são muitas, mas como ficam meus colegas mais humildes, que dependem desse salário? É vergonhoso e lamentável para um estado que vai sediar a Copa do Mundo ter o time mais tradicional nestas condições. A torcida e nós não merecemos isso”, desabafou Paulo Almeida, em entrevista ao jornal A Gazeta.

De acordo com o hotel onde estava hospedado, o gerente Tim “foi embora nesta terça, assim como o Luis Henrico (supervisor)”. Três jogadores que estavam no mesmo hotel também saíram: César Romero, Denílson e Robinho. O presidente Moraes esteve com Tim ontem à noite, mas não foi localizado para falar sobre o encontro e sobre a situação salarial do grupo.

Fonte: Craques do Rádio - Dionízio Dinarte / Rádio CBN Cuiabá (AM 590)

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!