4.12.14

"Todo dinheiro que entra em nome do Mixto fica retido" diz Gatão. Clube tenta negociação com justiça e cobra prefeitura


Correndo contra o tempo para buscar dinheiro e montar um time para o Campeonato Mato-grossense, o Mixto irá fazer um apelo para a Justiça do Trabalho para que possa ter novamente as certidões negativas tão necessárias para que o dinheiro que venha a entrar no clube não fique retido por conta das dívidas trabalhistas que chegam a cerca de R$ 3,5 milhões. O presidente recém-eleito Paulo César "Gatão" afirmou que o time irá se reunir nesta semana com membros da justiça para que possam dar uma aliviada nas contas do clube. 

- Temos empresas interessadas, mas estamos esbarrando na Justiça do Trabalho. Todo dinheiro que entra em nome do Mixto fica retido. Temos o montante da City Lar por exemplo que está lá parado. O Mixto tem um legado pesado, ninguém confia em investir. Vamos pedir um prazo maior, uma flexibilidade para pagar o que devemos. Como vou conseguir pagar sem que o dinheiro entre no clube? - questionou Gatão. 

Outro ponto levantado pelo mandatário é o dinheiro que a Prefeitura de Cuiabá deveria conceder aos clubes, por uma lei criada em 2012 em que os três times da capital - Mixto, Cuiabá e Mato Grosso - devem dividir R$ 1 milhão, sendo R$ 600 mil para o Mixto, R$ 300 mil para o Cuiabá e R$ 100 mil para o Mato Grosso. Ele foi pago somente no ano de sua criação. 

- Esse dinheiro acumulado de R$ 1,2 milhão seria fundamental. Poderia negociar as dívidas, pagar uma porcentagem desse valor e o restante eu monto o time. 

O Tigre vive dias de incerteza quanto ao seu futuro. Após um ano turbulento em que o presidente Éder Moraes foi preso pela Operação Ararath e renunciou na sequência, o clube ficou o segundo semestre sem disputar nenhuma partida por não estar classificado para os torneios nacionais. Na Copa Verde e Campeonato Mato-grossense acabou eliminado. 

- Assumi há duas semanas e tem muito o que fazer. Devemos montar um time modesto, dentro das nossas limitações. Está tudo em aberto. 

Historicamente, o Mixto vinha sendo bancado por políticos mato-grossenses como o próprio Éder Moraes e o ex-presidente da Assembleia Legislativa, José Riva, que também chegou a ficar preso. 

A estreia do Mixto no Campeonato Mato-grossense será no dia 01 de fevereiro, contra o Operário, na Arena Pantanal. 

Robson Boamorte / Globo Esporte
04/12/2014

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!