2.2.15

Marolla: "Tinha jogadores da base que entraram no segundo tempo, que eu não sabia nem o nome, era os que estavam no BID"


Técnico Márcio Marolla (Foto: Franceline Russo - Globo Esporte)
O técnico do Mixto, Márcio Marolla, culpou a falta de experiência de alguns jogadores e problemas na regularização dos atletas, para justificar a derrota para o Operário, por 3 a 0, neste domingo, na estreia do Campeonato Mato-grossense. Ele soube dos jogadores que poderiam participar do jogo somente no sábado de manhã, mas elogiou a vontade demonstrada pelos jovens que entraram em campo. 

De acordo com Marolla, o Operário soube fazer valer a melhor organização, porque tinha a equipe completa, que ficou mais de 20 dias concentrados em Chapada dos Guimarães, aprimorando a parte física e técnica. Porém, explicou um dos motivos da equipe não corresponder . 

- Tinha uns jogadores da base que entraram no segundo tempo, que eu não sabia nem o nome, porém era os que estavam no BID. Não tive muita escolha. Isso é uma coisa a lamentar infelizmente. Temos agora que reorganizar um pouco mais fora de campo também. Eu me sinto meio chateado, porque na minha carreira profissional toda vez que eu passo uma situação dessas, fica provado mais uma vez que impera o profissionalismo e organização. Não existe mais sorte, não existe mais tabu, pode-se ter a maior torcida, se não fizer um bom trabalho o resultado de jogo não vai ser aquilo que você espera - disse Marolla.

O Mixto criou algumas chances durante o primeiro tempo, mas o goleiro Perereca esteve bem. Na segunda etapa o técnico alvinegro mudou a proposta de jogo, adiantou a equipe, e logo no início teve uma outra chance clara com o Cauê. Para o treinador a falta de maturidade da sua equipe e o talento do adversário retrataram o placar do jogo. 

- Foi um time que criou, que até teve oportunidades, mas que se tornou muito frágil em função da inexperiência de muitos jovens. O Mixto tem jogadores que nos ajudam, que fazem parte do elenco, mas que são meninos. E o Operário soube tirar proveito disso, porque tem jogadores que fazem a diferença e podem decidir, como é o caso do Geílson – relatou. 

Marolla prevê um futuro melhor para o Mixto, pois segundo ele, o campeonato está apenas começando, e espera colocar dentro de campo uma equipe mais qualificada. 

- Um dia nós vamos jogar de novo com o Operário, e neste dia eu espero que nós tenhamos o meu Mixto dentro de campo. Aquele que eu disse que ia ser mais forte. Hoje, apesar do resultado a equipe foi competitiva, mas o resultado não nos ajudou, se nós fizéssemos os gols que perdemos, talvez o placar até fosse outro – finaliza. 

Olimpio Vasconcelos - Robson Boamorte/Globo Esporte
02/02/2015

6 comentários :

Anônimo disse...

POR FAVOR MANDA O NUMERO 11 EMBORA DO MIXTO QUE JOGADORZINHO RUIM,NUNCA JOGOU BOLA , VAI JOGAR BOLITA.

Anônimo disse...

E o pior, é que não vai conseguir regularizar esses jogadores até o final do campeonato. Resultado disso? mais dívidas para o clube.

Raul on 2 de fevereiro de 2015 13:57 disse...

Amadorismo total, cadê o conselho para tomar providências em relação a tudo isso? essa regularização pode até sair porém vai vir tarde, anota aí, e tem mais , também concordo que esse 11 não joga nada, e o 4 entregou várias bola ao adversário, fraco fraco fraco. VAMOS MANIFESTAR AÍ CONSELHEIROS

Anônimo disse...

Só o camisa 5 e o 10 jogaram um pouco de futebol.

guto on 2 de fevereiro de 2015 16:35 disse...

Goleiro é da base? é da onde? esse lá não deve ser titular e nem reserva serve, não sabe repor bola é brincadeira, saiu errado na bola, parece que cataram e socaram no gol, brincadeira, esse goleiro falhou mais que Silval Barbosa, e realmente, muito jogador ali pode mandar embora, fraco, se precisar não corresponderão, jogador de banco não quer dizer que tem que ser ruim, aquele garoto da base que entrou no segundo tempo lá na frente foi pra caba, nem no sub17 ele pega vaga, aliás, se fosse inteligente pegariam alguns do sub17, lá sim tinha uns mulekes bom, se tropeçar quarta aí bicho vai pegar

Anônimo disse...

esses jogadores da base do mixto nao tem condições de ser nem reserva quanto mais titular o que da raiva e que quando surge um bom a diretoria nao segura e acaba indo pros rivais de mao beijada um exemplo o jean que ta no cuiaba ai a diretoria fica insistindo com os ruim e olha que e facil ver que sao fracos basta olhar os campeonatos sub 17 e sub 18 o mixto sequer classifica pras finais

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!