1.10.15

RENÚNCIA COLETIVA: Dirigentes do Conselho Deliberativo e Fiscal entendem que diretoria ignora as instâncias do clube


NOTA OFICIAL DE RENÚNCIA E CONVOCAÇÃO DE ELEIÇÃO

O presidente do Conselho Deliberativo do Mixto Esporte Clube em conjunto com a Mesa Diretora do Conselho Deliberativo e a maioria dos membros titulares do Conselho Fiscal, comunicam a renúncia coletiva das funções e convocam novas eleições para compor a nova mesa do Conselho Deliberativo do clube. A presente renúncia foi motivada em razão de a diretoria do clube (Gestão "100% Cuiabano”) ignorar as instituições democráticas fiscalizatórias e deliberativas, previstas no Estatuto Social do Mixto Esporte Clube, conforme fatores abaixo elencados:

1. Prestação de contas e disponibilização de documentos: A mesa diretora solicitou diversas vezes apresentação das documentações referentes à prestação de contas e celebração de contratos, através dos ofícios nº 02/2015 de 23/02/2015, nº 03/2015 de 01/04/2015, nº 05/2015 de 23/09/2015, além de diversas notificações por e-mail, todas elas ignoradas pelo Presidente Paulo César Camargo, demonstrando com isso total desprezo pelas funções institucionais do Conselho Deliberativo.

2. Assinatura de contratos e parcerias – Foram celebrados contratos de parcerias sem o conhecimento e anuência do Conselho Deliberativo, fato que fere o artigo 44 do Estatuto Social do Clube. Citamos como exemplo o contrato de licença de uso da Marca e Loja Oficial firmado com a Tubarão Sports e o contrato de parceria de futebol com empresários “pastores” de São Paulo. O contrato da Loja foi disponibilizado ao conselho após a inauguração da mesma (logo, sem análise e aprovação do Conselho), enquanto da possível parceria com tais empresários, não nos deram fatos concretos, limitando-nos apenas a informação de que não existia contrato assinado, segundo relato do Vice-Presidente Niltinho Assunção em reunião do Conselho e a contradição do Presidente do Clube, através da mídia escrita, dizendo que existe o contrato, já assinado e com uma cláusula no valor de R$ 200 mil, em caso de rescisão.

3. Desrespeito às relações fraternas entre os conselheiros - A diretoria executiva do Mixto promove uma "guerra" de intrigas utilizando-se de declarações na mídia para criar um clima de aversão e instabilidade entre os conselheiros, atrapalhando qualquer tipo de relação fraterna e jogando a opinião pública contra as instituições do clube.

4. Abandono do programa sócio-torcedor: Mesmo com a Mesa Diretora do Conselho discordando e na contramão dos grandes clubes do mundo, a diretoria abandonou o programa sócio-torcedor, desrespeitando o contrato com a DataClick (operadora do programa) reforçando o descrédito do clube no mercado e frente à torcida, além de perder uma ótima fonte de receita.

5. Desprezo às ações do Conselho Deliberativo: A mesa diretora do Conselho Deliberativo buscou de diversas formas a aproximação com a diretoria visando o bem comum do Mixto, mas sempre houve resistência dessa aproximação por parte de alguns membros da Diretoria. Citamos alguns exemplos:
a) Com o intuito de dar um endereço ao Clube, o Conselho alugou e mobiliou um escritório no centro da cidade para ser usado pela Diretoria Executiva e ela ignorou completamente. Hoje, como resultado, o Clube continua não possuindo um endereço para receber correspondências e manter relações institucionais e comerciais com órgãos externos;
b) O Conselho também contratou uma pesquisa de marketing para o desenvolvimento do sócio-torcedor, apresentou e entregou o resultado à Diretoria, que ignorou e não fez nenhum uso do ótimo trabalho realizado pela consultoria;
c) Quando a mesa diretoria solicitou o contrato da ATAM (Associação de Torcedores e Amigos do Mixto) com o Clube, para não apresentar a documentação, os membros da associação - que integram a diretoria executiva - anunciaram o fim da ATAM como associação mixtense, boicotando mais um requerimento do Conselho.
d) Mesmo não sendo função do Conselho Deliberativo, a mesa diretora se colocou à disposição para coordenar a Categoria de Base do clube, visando desafogar a Diretoria Executiva e maximizar a formação de talentos. No entanto, a reposta foi negativa, alegaram que a Categoria de Base era administrada pela ATAM. Posteriormente mudaram repentinamente a estratégia para uma parceria via a Escolinha Gol de Placa, parceira que se desfez. Hoje, ninguém sabe ao certo quem é responsável pela Categoria de Base.

Ressaltamos que seguimos acreditando que somente o profissionalismo, a transparência e a publicidade dos atos podem reorganizar o Mixto e elevar esse clube ao patamar que sua história e tradição merecem. Entendemos ainda que nenhum planejamento terá sucesso se não começar por um acordo com a Justiça do Trabalho, evitando assim as penhoras de bilheterias e bloqueio de contas dos patrocinadores. Cabe informar que esse acordo estava sendo negociado pela mesa do Conselho com a Justiça, mas que cabe exclusivamente ao Presidente do Clube a palavra final e fechamento do mesmo.

O papel precípuo do Conselho Deliberativo é, em última análise, o de salvaguardar os direitos e recursos do Clube, mas, para que isso ocorra, ele precisa ser atuante e respeitado pela Diretoria.  A atual Diretoria Executiva segue o caminho das gestões anteriores de administrar “de costas” e alheio ao Conselho. As anteriores porque não existia “Conselho de fato”, esta, porque o ignora. Essa postura histórica já causou em outros tempos, males irreparáveis ao clube como a perda da sede na Avenida Getúlio Vargas, perda da Vila Olímpica e dívidas astronômicas com fornecedores e com a Justiça trabalhista.

Frisamos que os membros do Conselho foram todos renovados em 16/08/2014, juntamente com a reforma do Estatuto e que os membros da mesa Diretora do Conselho, que ora renunciam, nunca participaram da administração do clube.  

Diante do exposto, o Conselho constata que não há mais um clima sadio nas relações institucionais e portanto, para o bem do Clube, convoca novas eleições para recompor as funções do Conselho Deliberativo, cujo processo de eleição fica sob responsabilidade da atual Diretoria Executiva.


Cuiabá, 30 de setembro de 2015.

Assinam:

Cristino Batista da Silva – Presidente do Conselho Deliberativo

Paulino José da Silva Neto – Primeiro Vice-Presidente
          
Gildasio Pequeno Silva – Primeiro Secretário         

Igor França Garcia - Membro Titular do Conselho Fiscal

Fábio Bruno Ramirez - Membro Titular do Conselho Fiscal 




Fonte: Conselho Deliberativo Mixto E.C.
30/09/2015

1 comentários :

Alberto disse...

ESSE GATÃO NÃO SABE NEM O QUE COMPETE AO CONSELHO, POR ISSO ELE IGNORA. A VERDADE É UMA SÓ; O MIXTO ESTÁ TOTALMENTE PERDIDO.

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!