15.3.16

Associação deixa Mixto e diretoria reassume comando do futebol.


Durou pouco a passagem da Associação Tigre da Vargas no Mixto. Sem alarde, o grupo que comandava o futebol do clube foi deixando o time aos poucos e, atualmente trata apenas de questões comerciais ou marketing do clube. A proposta inicial era que a Associação fosse a principal gestora do clube, principalmente para angariar recursos ao Mixto, que entra na última rodada da primeira fase podendo ser rebaixado à Segunda Divisão.

Afundado em dívidas, o Tigre quase ficou de fora do Campeonato Mato-Grossense, mas a vinda da associação deu sobrevida ao time. O problema é que ao longo dos dois meses que esteve à frente, o grupo de empresários e políticos reclamou que colocou dinheiro onde não tinha obrigação.

Nelson Vasques e Breno Reis, Mixto (Foto: Assessoria/Mixto EC)
Breno Reis (direita) comandava a ATV
Em recente entrevista ao GloboEsporte.com, o então presidente da associação, Breno Reis, falou que "quando assumimos o Mixto, o combinado seria um tridente, com dinheiro vindo da associação, diretoria e conselho. O problema é que somente a associação está fazendo a sua parte. Fica fácil para eles pegar o microfone e criticar nosso trabalho, mas gastamos com outras coisas que não eram da nossa responsabilidade. Isso impactou no pagamento da folha salarial". 
Nesta segunda-feira, logo após a saída do treinador Gilson Paulino, o conselheiro Elber Rocha falou sobre as dificuldades que o time passa.
- A associação já saiu tem um tempo, agora é a diretoria que está correndo atrás para pagar a folha salarial e demais despesas. É complicado, pois o problema do Mixto é a falta de dinheiro e planejamento - se limitou a dizer. 
No mês passado, os jogadores do Tigre chegaram a ficar sem treinar por dois dias por conta de salários atrasados, mas parte do débito foi quitado pela associação. No momento, os jogadores seguem sem receber os vencimentos de fevereiro, mas segundo membros da diretoria o pagamento deve sair nesta semana.

Dentro de campo, o Mixto será comandado pelo supervisor José Carlos da Silva, que assume o time na última rodada após a saída de Gilson Paulino. E o interino terá uma dura missão no domingo, quando o Tigre enfrenta o Operário VG, às 15h, na Arena Pantanal: para não ser rebaixado, o Alvinegro precisa pelo menos de um empate e torcer para o Poconé não vencer o Cacerense. Se o Mixto perder para o maior rival e o Poconé vencer o Cacerense, o Tigre será rebaixado

4 comentários :

Lindomar José on 15 de março de 2016 18:45 disse...

eses vagabundos num era nm pra ter entrado tava na cara q eles iam abandona o barco ja vao tarde so falta o gatao sair tambm axo q chego a hora fe alguem q temha condissoes de peaga o mixto chega de picareta . o entao vamo fazer uma cpanha mixto clube empresa ja nm q tenha q comessar do zero se for rebaixado comessar la do fundo do posso mas com pessoas serias patrocinios responsabilidade grandes clubes tivero q chegar la na lama pra volta a se forte se for ese o preço estou com vc tigre querido .vamos seguir ex. do sampaiocorrea .vilanova.remo.ate mesmo o corinthians .mas com seriedade amo vc mixto numca vou te abandona domingo estarei na arena na vitoria ou na drrota com vc

Anônimo disse...

Gente! está faltando apenas coragem para assumirem que o Mixto, infelizmente, já faliu. Como uma dívida impagável e sem ninguém de expressão para assumir, resta viver de lembranças das vitórias e alegrias do clube de maior torcida de MT. É triste, mas temos que conformar.

Anônimo disse...

Na época em que criaram a AFAM, confesso que achei que seria a salvação do MIXTO, fiquei bastante entusiasmado com a idéia e até comentei com a minha esposa que em breve estaríamos de volta à elite do futebol brasileiro. Ledo engano, foram só decepções, aumento de nossas dívidas, mentiras, lavagem de dinheiro, desperdícios, frustrações etc. O Gatão montou a sua chapa para disputar as eleições ancorada simplesmente em uma promessa do investidor GEBARA, que na realidade não passa de um picareta, deu no que deu. Depois os malditos pastores e finalmente essa tal de ATV. O MIXTO não pode viver de promessas, por isso sou a favor de uma grande campanha no sentido de transformar o MIXTO em um clube EMPRESA, pois tenho certeza que dentre os CONSELHEIROS não existe ninguém com capacidade de formar uma chapa capaz de gerir os destinos do MIXTO, sem contar que os conselheiros em vez de ajudar atrapalham. Temos que ter a clareza que se não temos competência, deveremos deixar quem tenha fazer, e isso passa por uma gestão empresarial. PAULO SÉRGIO CUNHA – JD. LEBLON – CUIABÁ-MT

jose edilson Edilson on 27 de março de 2016 22:49 disse...

Na verdade estao usando o mixto como trampolim politico tanto os dirigentes qto aos conselheiros ai apareçe um politico na epoca de eleiçao os trouxas sem capacidade de gerir o mixto abraça a causa e se salva o mixto por parte começam os jogos nao dao resutados abandonam o barco ai volta pra diretoria falida que sem capacidade de gerir o clube e quem vai pagar as contas o proximo presidente Eu sou de que o mixto pare de aceitar pessoas que usam o mixto de trampolim politico que afaste esse conselho mal organizado que so sabe denigrir a imagem do mixto e que vire um clube que se o presidente erar ele pague do seu bolso o mixto nao pode pagar por pessoas inrresponsaveis que la estao

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!