17.11.16

Suposta alegação do Dom Bosco de irregularidade no Mixto não tem fundamento


Após ser eliminado pelo Mixto na última segunda-feira, o Clube Esportivo Dom Bosco abriu um processo na Procuradoria Desportiva de Mato Grosso alegando irregularidade na escalação de um atleta do Alvinegro e reivindicando os pontos perdidos na partida e a vaga na final da Copa FMF. No entanto, o processo não tem fundamento legal.

A queixa é sobre o atleta mixtense Luís  Henrique, que se envolveu em 2015 em uma confusão no jogo contra o União. O jogador foi punido com 06 partidas de suspensão. Em 2015 ele cumpriu 03 partidas e depois, em 2016, ganhou anistia do cumprimento das outras 03, concedido pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso (TJD-MT). A diretoria do Mixto possui toda documentação do TJD-MT, portanto, o aleta Luís Henrique foi legalmente relacionado.

A primeira partida da final entre Mixto e Cuiabá estava previamente marcada para hoje, quinta-feira dia 17, mas a pedido do 10º Batalhão de Policia Militar foi adiado para segunda-feira dia 21, com a alegação de que não haveria tempo hábil para organizar o efetivo policial. Por outro lado, torcedores do Mixto dizem que o pedido de adiamento tem relação com a pressão do Dom Bosco em ganhar os pontos no tapetão. 

O presidente Walter conversou com integrantes da torcida Boca Suja e tranquilizou os mixtenses, reafirmando que todos os atletas do Tigre estão regulares e focados no objetivo de batalhar até o final pelo título de campeão e a vaga na Copa do Brasil. 

Fonte: Fábio Ramirez / Mixtonet
17/11/2016

0 comentários :

Postar um comentário

Atenção: comentários anônimos não serão aceitos. Identifique-se!