terça-feira, 28 de setembro de 2010

Opinião: Patrick, saiu de graça?

3

A melhor mercadoria de um time de futebol, sem dúvida é o jogador. Principalmente se esse jogador for jovem, atacante, e artilheiro de uma competição. O Mixto tinha esse atleta, Patrick, 23 anos, artilheiro da Série D e com contrato com o alvinegro até 05/12/2010.

De forma surpreendente, o clube libera o jogador, sem o mesmo ter que pagar a multa estipulada em míseros 50 mil reais. Porém, essa quantia pequena, pelo potencial do atleta, em um clube como o Mixto faz muita falta. 

Um time que diz ter um projeto ambicioso, a médio prazo, libera seu principal jogador e maior ídolo da torcida! Onde está o profissionalismo? Com a palavra a diretoria Mixtense.

Site Feras do Esporte

Fonte: Feras do Esporte - Foto: A Gazeta
28/09/2010
Author Image
Publicado por: Fábio Ramirez

O MixtoNet é um portal mixtense independente, impulsionado pela torcida. Encontrou algum erro, tem sugestão de matéria? Envie para nós: mixto@mixtonet.com

3 comentários:

  1. PATICK VAI JOGAR NO VASCO SUB-23 COMO TESTE AO TIME PROFISSIONAL

    Vasco contrata Patrick, do Mixto-MT, para a disputa do sub-23. O novo atacante cruzmaltino marcou sete gols em oito jogos da Série D.

    O Vasco contratou um reforço para o Campeonato Brasileiro. Não para o Nacional principal, mas sim para o sub-23. Patrick, de 23 anos, é atacante e disputou a Série D pelo Mixto-MT, tendo marcado sete gols em oito jogos.

    Patrick despertou o interesse de outros clubes, como o Avaí e o Vila Nova-GO. Porém, a diretoria cruzmaltina apresentou a melhor proposta e conseguiu contratar o jogador, que será observado na competição de base para saber se tem potencial para vir a atuar no profissional.

    Fonte: Thiago Fernandes/GloboEsporte.com

    ResponderExcluir
  2. É por estas e outras que criticamos a gestão da Afam. Eles são muito inocentes tanto no aspecto de contratação, assinatura de contrato, bem como rescisão. Este atleta retornou ao Mixto depois de uma longa novela, teve atendido sua proposta de assinatura de contrato até o final do ano, o que lhe garantiria emprego, mesmo que não tivesse o bom desempenho alcançado. Teve todas as condições de trabalho, com o clube lhe oferecendo alimentação, transporte, moradia, atendimento médico de qualidade, preparação física e ténica e etc. E o que aconteceu? Após a eliminação da série D, o cara passou um melado na Afam, rescindiu seu contrato de graça, e foi para um grande clube, que poderia pagar ao Tigre pelo atleta, em plena forma física, técnica e com salário em dias. Depois os mais fanáticos, ficam defendendo a Afam, e xingando quem a critica. Agindo com este amadorismo, não há projeto que dê frutos.

    ResponderExcluir
  3. O MIXTO NÃO APRENDE, SÃO AMADORES E IMBECIS

    ResponderExcluir

Atenção: identifique-se, comentários anônimos serão excluídos!