Mixto estuda possibilidade de recorrer contra votação que tirou o clube da Copa FMF

1

 Por Oliveira Júnior / Jornal A Gazeta


Treino do Mixto no CT JK (Foto: Jornal A Gazeta)

Excluído pelos demais clubes da Copa Mato Grosso - Seletiva para a Copa do Brasil/2021 — o Mixto Esporte Clube contesta a votação em reunião na FMF na última terçafeira, que deixou o clube de fora do torneio.


O Mixto foi representado por seu presidente Vinícius Falcão, que defendeu a participação do clube na competição por conta do cancelamento da edição 2020, devido à pandemia.


A reunião foi comandada pelo presidente da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF), Aron Dresch, e a decisão da exclusão do Tigre ocorreu através de uma votação dos clubes participantes, cujo resultado foi de 5 x 4 contra o alvinegro.


Poconé, Ação, Operário Várzea-grandense e Cuiabá votaram em favor da inclusão do Mixto. Os votos contrários foram de Sorriso, Sinop, União, Nova Mutum e Dom Bosco que proferiu o voto de minerva.


Vinícius de Arruda, presidente do clube, classificou a exclusão como ‘absurda’, e como advogado, estuda a possibilidade de recorrer contra o resultado da votação que teria uma irregularidade gritante.


Irregularidade na votação


Segundo o Mixto, Agnaldo Turra, presidente do Sinop, está suspenso de todas as atividades por 30 dias, através de pena imposta pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e portanto não poderia ter participado da reunião e muito menos ter votado. Procurado pela reportagem o dirigente preferiu não se pronunciar.


Mato-grossense 2ª Divisão


Rebaixado para a Segunda Divisão o Mixto deve estrear no próximo dia 27 contra o Academia, de Rondonópolis. Uma nova tabela foi divulgada na tarde de ontem pela FMF. Com a desistência do Santa Cruz, de Barra do Bugres, a FMF decidiu em adiar por uma semana o início da competição, em função também, da realização da Copa América. Sport Sinop x Primavera abrirão o torneio de acesso, no Gigante do Norte.

Um comentário:

  1. Se o mixto não tem direito ou Sinop e Poconé que caíram esse ano ou sorriso e ação que não estavam ano passado quando cancelou a copa MT, não tinham direito, e mais o direito a voto é do presidente ou do seu procurador, e esse assessor do Allan Kardec tem essa condição?
    Quem não briga por seus direitos não é digno dos seus direitos.

    ResponderExcluir