terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

De volta ao mata-mata do matogrossense da série A após 5 anos, Mixto enfrenta Operário, no clássico 265, buscando vaga na semi.

1

Tigre  volta a passar da 1ª fase no estadual, assim como em 2019. Naquele ano, o Mixto eliminou o CSA na Copa do do Brasil e classificou em 8º no estadual , porém foi eliminado para o Luverdense já nas quartas de finais.

Em 2019, Mixto eliminou o CSA, na arena Pantanal (foto: Júnior Martins)

 Mixto cumpriu o seu primeiro objetivo da temporada em 2024 e garantiu a sua classificação para o mata-mata do estadual, que veio com uma rodada de antecedência. Após cinco anos, o Alvinegro volta a passar de fase na competição, vai encarar agora o Operário no primeiro mata-mata do torneio e segue vivo no sonho de  classificar para as semi finais e tentar garantir o calendário do próximo ano.


Na última vez em que o clube passou de fase no estadual, em 2019, o Alvinegro foi eliminado nas quartas de finais. Naquele mesmo ano o clube eliminou o CSA na copa do Brasil.


O maior campeão do estado também enfrenta um jejum de vitórias no mata-mata. A última vez que o Mixto conseguiu se classificar em um confronto foi no ano de 2013, quando foi vice-campeão. O Mixtonet preparou um breve resumo das participações do Mixto na competição:


Matogrossense 2023: Eliminado na primeira fase

Matogrossense 2022: Campeão da Série B

Matogrossense 2021: 3º lugar da série B

Matogrossense 2020: Rebaixado - 9º Lugar

Matogrossense 2019: Eliminado nas quartas

Matogrossense 2018: Eliminado nas quartas

Matogrossense 2017: Eliminado na primeira fase

Matogrossense 2016: Eliminado na primeira fase

Matogrossense 2015: Eliminado na primeira fase

Matogrossense 2014: Eliminado nas quartas 

Matogrossense 2013: Vice-Campeão



Fonte: Mixtonet


Author Image
Publicado por: Lucas Luna

O MixtoNet é um portal mixtense independente, impulsionado pela torcida. Encontrou algum erro, tem sugestão de matéria? Envie para nós: mixto@mixtonet.com

Um comentário:

  1. Aquele pênalti perdido contra o Cuiabá e que valeu apenas o segundo lugar custou caríssimo pro Mixto em 2013. Naquele jogo da final não tinha nem 200 torcedores do Cuiabá. Depois o Mixto passou praticamente uma década muito mal. O quadro acima do Mixtonet é muito informativo. Mas impressionante é que mesmo com essa sofrência toda de dez anos a torcida se manteve forte e ainda ganhou novas gerações de torcedores. Porém, o mais problemático do clube, além de não ir bem nem nos estaduais, foi o Mixto não ter desenvolvido um marketing mínimo, pois um serviço desse poderia ter dado outros rumos para o clube por fazer entrar dinheiro e, principalmente, reforçar os laços do clube com a torcida e com mais pessoas jovens. É um erro que a administração atual continua cometendo, só não se sabe se é fragilidade administrativa ou se é de propósito mesmo. Por isto é preciso colocar para Dorileo sempre e novamente: vai entrar para a história como aquele que jogou o futebol do Mixto pra cima a nível nacional ou aquele que perdeu a chance?

    ResponderExcluir

Atenção: identifique-se, comentários anônimos serão excluídos!