terça-feira, 27 de abril de 2010

Iniciada as obras do "Novo Verdão", velho estádio some em 90 dias

4
A preparação de Cuiabá para a Copa do Mundo de 2014, viveu outro dia histórico nesta segunda-feira (26). Tiveram início nesta manhã as medições de solo - topografia -, demarcação da cerca e início da desmontagem do velho Verdão. Na prática, a capital mato-grossense deu início às obras da arena multiuso para o Mundial.
Trabalhador desmonta as cadeiras do estádio Verdão
A equipe de topografia contratada pelo consórcio Santa Bárbara/Mendes Júnior, cumpriu rigorosamente a promessa de estar no Verdão a partir das 7 horas e já deu início ao trabalho. Paralelamente, mais duas equipes atuam na área. Uma delas é o contingente da pré-demolição a frio que iniciou de manhã a desmontagem das cadeiras. Curiosamente, a retirada dos assentos começou pela tribuna de honra.

O primeiro dia de trabalhos ficou reservado para medições topográficas, demarcação da cerca e início das desmontagens no velho Verdão. Essa deve ser a rotina nos próximos dias. De acordo com o contrato assinado com o Governo e informado à CBF, o consórcio Santa Bárbara/Mendes Júnior tem prazo de 90 dias para fazer a demolição à frio do velho Verdão.

De acordo com o gerente de construção, Antônio Carlos de Oliveira, não haverá demolição a fogo. Assim, está descartada a utilização de explosivos. “Será um processo manual”, afirmou Antônio Carlos.

Por enquanto, uma equipe pequena vem atuando no Verdão. São quatro funcionários na equipe de topografia, sete na execução da cerca e três na remoção dos assentos. Comandam os trabalhos o gerente da construtora, Antônio Carlos de Oliveira, gerente de produção, Carlos Ribas e gerente administrativo, Crispim Couto. Até maio a equipe deve ser reforçada com a contratação de mais 75 trabalhadores. Esse número subirá, gradativamente até chegar a 800, que é o preconizado pelo consórcio. A grande maioria da mão-de-obra será contratada no próprio Estado. Um escritório básico será montado ainda esta semana na área do Verdão para tratar das tarefas e contratações.

Em entrevista ao Copa no Pantanal, Antônio Carlos, responsável pela obra, afirmou que a construção do estádio que tem um projeto premiado é um orgulho e grande responsabilidade: “Começamos a materializar o projeto que recebemos. Nossa preocupação agora é agilizá-lo da melhor forma possível. Em junho de 2013 Cuiabá é candidata a sediar jogos da Copa das Confederações e nossa meta é terminar a obra bem antes disso. O prazo de construção é de 32 meses. Nós estudamos bem esse compromisso e entendemos que é perfeitamente possível de atingir. Estamos orgulhosos em fazer parte de um empreendimento dessa envergadura. É um orgulho proporcional à nossa missão, afinal, por ser um projeto tão premiado, isso nos trouxe uma responsabilidade muito grande. Temos muito serviço pela frente, mas estamos preparados”.

fonte:Copa no Pantanal




Estádio Verdão sumirá em 90 dias

A demolição real do Estádio Verdão deve começar somente na próxima semana, quando todo o maquinário específico para este tipo de trabalho estiver em Cuiabá, já que virá de Belo Horizonte-MG, onde fica a sede de uma das empresas do consórcio vencedor da licitação, a Mendes Júnior.

De acordo com o gerente da Santa Bárbara/Mendes Júnior, em Cuiabá, Antônio Carlos Oliveira, toda a demolição do estádio levará um período de apenas três meses. Para entregar a obra no prazo estipulado pela Fifa, em dezembro de 2012, as duas empresas vencedoras da licitação estimam recrutar cerca de 800 funcionários no período de pico da obra. Neste início de trabalho, a equipe estará composta apenas por 75 pessoas.

Logo pela manhã, centenas de trabalhadores braçais e profissionais na área de construção civil, se aglomeraram em frente a entrada principal do Verdão a procura de emprego. A maioria deles lamentava à demolição do estádio para a construção de um nova Arena.

"Infelizmente só ficarão boas lembranças do melhor momento do futebol profissional de Mato Grosso, no final da década de 70 e início de 80. Foram jogos inesquecíveis que acompanhei neste estádio. Mas se é para o bem de todos os mato-grossenses que se construa esta Arena Multiuso", ressaltou Mário José Silva, que esteve no local a procura de emprego para trabalhar como armador.

O projeto que custou R$ 14 milhões, prevê uma Arena com capacidade para 42 mil lugares e custará R$ 342 milhões. Em 2013, A Agecopa pleiteia sediar a Copa das Confederações.

27/04/2010
fonte: Luiz Esmael/A Gazeta
Author Image
Publicado por: Fábio Ramirez

O MixtoNet é um portal mixtense independente, impulsionado por torcedores. Encontrou algum erro, tem sugestão de matéria? Envie para nós: contato@mixtonet.com

4 comentários:

  1. Deveriamos fazer um amistoso antes da demolição, pra marcar o ultimo jogo no velho verdão, vai deixar saudades, e que venha tempos novos...

    ResponderExcluir
  2. Se proibiram jogos do matogrossense imagina amistoso. AGECOPA é um farsa, o "novo verdão" será igual ao ginasio Aecim tocantins, tenho certeza que após a copa vai começar a aparecer trincas e rachaduras em toda sua estrutura, pq vão fazer com materia de segundo, o verdão pouco será usado para jogos, e sim para eventos religiosos, shows artisticos, palco politico enfim, menos para o futebol, pode escrever

    ResponderExcluir
  3. O ruim das pessoas é o negativismo, mas tenho certeza que será uma grande arena, que ficará para os assistirmos jogos dos nossos times em um futuro próximo nas divisões de elite do futebol

    ResponderExcluir
  4. Que futebol de elite??? com esta federação?? com esta tal Agecopa, que tem um orçamento enorme. Verdão será tudo, menos palco para futebol, concordo. Negativismo é acreditar nos moços responsável pelo nosso futebol. Incrivel é acreditar que tem gente ainda contente como as coisas estão, ta mesma coisa de sempre e que é pior mais desorganizado ainda

    ResponderExcluir

Atenção: identifique-se, comentários anônimos serão excluídos!