sábado, 17 de julho de 2010

Globo Esporte aponta o Santa Cruz, América/RJ e Bota Fogo/SP como favoritos

4
Série D é desafio para clubes
tradicionais e Túlio Maravilha
Quarta Divisão, que começa neste sábado, reúne Santa Cruz, América-RJ e Botafogo-SP. Atacante tenta se tornar o 'artilheiro das letrinhas'

O início da Série D do Brasileirão neste sábado marca a tentativa de clubes tradicionais - e um jogador em especial - de reviver seus melhores dias. No mais baixo escalão de competições da CBF, os históricos carregados de Túlio Maravilha e de times como América-RJ, Botafogo-SP e Santa Cruz-PE estarão ao lado de adversários pouco conhecidos, como Náuas-AC e Cametá-PA, na briga por uma vaga na Terceira Divisão nacional.

O América do dirigente Romário, Túlio (do Botafogo-DF), Santa Cruz e Botafogo-SP são as atrações da Série D do Campeonato Brasileiro, que começa neste sábado (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)
Além da tradição, há também entre os 40 participantes aqueles times que carregam nomes de peso - mas em camisas leves. Flamengo, Fluminense, Botafogo e até River Plate figuram na lista dos concorrentes ao título, mas com origem em estados diferentes dos seus xarás mais conhecidos. Os quatro são, respectivamente, de Piauí, Bahia, Distrito Federal e Sergipe.

Na primeira fase, todos os times são divididos em dez grupos de quatro clubes, agrupados regionalmente. Os dois primeiros colocados de cada classificam-se para a fase seguinte. A partir daí, as equipes jogam em sistema eliminatório, em partidas de ida e volta, até a final. Os semifinalistas estão automaticamente na Série C de 2011.

‘Artilheiro das letrinhas’

A disputa da Quarta Divisão neste ano poderá ser marcada por um feito inédito. O atacante Túlio Maravilha poderá ser coroado como o “artilheiro das letrinhas”, como ele mesmo define, caso seja o maior goleador do campeonato pelo Botafogo-DF. O jogador já acumula em seu currículo as artilharias pelas Séries A (por Goiás e Botafogo), B (pelo Vila Nova-GO) e C (por Brasiliense e Vila Nova-GO).

"Vejo isso como mais um desafio na minha carreira. Vou entrar supermotivado, empenhado para isso. É a única competição em que ainda não fui artilheiro. Tenho três objetivos: levar o Botafogo-DF à Série C do ano que vem, ser o “artilheiro das letrinhas” e fazer o maior número de gols possível, para diminuir a contagem para o milésimo gol" afirmou Túlio, que tem atualmente 925, segundo a sua contagem.

Para o atacante de 41 anos, a jovem equipe - completou um ano de existência nesta quarta-feira - mostrou uma grande evolução no cenário nacional.

"Vejo este ano de vida do clube com um saldo muito positivo. Disputamos a Segunda Divisão do Campeonato Brasiliense em 2009 e fomos vice, com acesso para a Primeira Divisão. Terminamos na elite em terceiro e, de quebra, conseguimos a vaga para a Série D. Em um ano, o time fez o que muitos clubes demoram dez ou até 20 anos."

Os principais concorrentes da Estrela Solitária do Distrito Federal? Para Túlio Maravilha, vai ficar como manda a tradição.

"Costumo dizer que, na Série D, quem tem mais poder aquisitivo chega na fase final. Cito o Santa Cruz, pela torcida que tem, e o América, pela sua história e por ter Romário na gerência. Também tem o Botafogo de São Paulo, que tem estrutura e um bom estádio. Tem força" completou.

Santa Cruz: em 2009, média de 38 mil pessoas

Para todos os clubes citados por Túlio, reformulação no elenco foi a questão de ordem. O Santa Cruz manteve a diretoria e a comissão técnica, mas trocou atletas.

Santa Cruz surpreendeu o Botafogo na Copa do
Brasil (Foto: Alexandre Cassiano / O Globo)
"Contratamos mais nove jogadores e saíram 13. No ano passado, não conseguimos subir. O primeiro objetivo agora é subir para a Série C, mas nos preocupamos também em ganhar a competição, que é difícil. Você pode ter uma equipe competitiva mas, se der qualquer vacilo no mata-mata, cai fora" declarou Raimundo Queiroz, diretor de futebol de uma equipe que, na Série D de 2009, teve média de público de 38 mil pessoas nas três partidas em casa.

De Pernambuco para o Rio de Janeiro, a situação é bastante parecida. O América também modificou o plantel, mas conta com dois nomes de peso para tentar dar a volta por cima e recuperar a honra. Velhos conhecidos dos tempos de Vasco, o veterano atacante Alex Dias e Romário, um no campo e outro na administração, trabalharão lado a lado neste desafio.

"A maior parte das mudanças foi no elenco, pois perdemos boa parte dos atletas que disputaram o Campeonato Carioca, em que terminamos em quinto lugar. A comissão técnica foi mantida. Estamos honrando os compromissos do clube. Temos trazido novos parceiros, pois queremos recuperar esse espaço que o América acabou perdendo. Estamos fazendo o caminho de volta para aquela glória dos anos 80" afirmou o vice-presidente de comunicação, Stefano Salles.

O grupo carioca se prepara há mais de dez dias em Juiz de Fora, de onde partirá direto para Uberaba, local da estreia na Série D, contra o time que leva o nome da cidade.

"No Rio, a gente enfrenta Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo. A fórmula é a mesma, não tem por que ter medo. No ano passado, conseguimos algo mais difícil, que foi motivar o time para a Segundona do Carioca, em que se joga contra times que as pessoas sequer ouviram falar" completou.

Botafogo-SP se desfez do time campeão do interior

No interior de São Paulo, a reformulação do time não foi apenas parcial. No Botafogo de Ribeirão Preto, já não se encontram vestígios do grupo campeão do interior de 2010, no Campeonato Paulista.

"As mudanças foram totais. Só temos atletas novos, jovens. O jogador que tem mercado na Série A ou B não quer jogar na Série D. Na primeira fase, o time joga em Campo Grande, Juiz de Fora e Rio de Janeiro. Estamos prevendo um gasto mensal de R$ 100 mil, entre logística, plantel e comissão técnica. Ainda tentamos arrumar patrocínio, mas é um gasto que em princípio tem que sair direto do clube. Não tem essa de cota de TV nem nada. Não tem ajuda nenhuma. O clube tem ir com as próprias pernas" afirmou o vice-presidente de futebol do clube, Adalberto Griffo.

De acordo com o dirigente, a média de público da equipe não passa de 1.500 pessoas, número parecido com o dos jogos de mais apelo do América. As dificuldades óbvias para se disputar a Série D foram os motivos que fizeram com que o estado de Goiás não mandasse representante algum para a competição, assim como Roraima.

"Tentamos mostrar que no futebol é preciso ter objetivo. Alguns clubes disputaram o Estadual e não elaboraram projetos pra a Série D. Consegue a vaga, mas não se planejou. A maioria entende que disputar o campeonato, que tem custo elevado, só pode acarretar mais dívidas. E a perspectiva de acesso diminui muito. Todos preferem se preparar melhor para o Campeonato Goiano no ano que vem" defendeu o presidente da Federação Goiana de Futebol, André Luiz Pitta.

Fonte: Mayra Siqueira/GloboEsporte.com
17/07/2010
Author Image
Publicado por: Fábio Ramirez

O MixtoNet é um portal mixtense independente, impulsionado pela torcida. Encontrou algum erro, tem sugestão de matéria? Envie para nós: mixto@mixtonet.com

4 comentários:

  1. imprensa carioca não vale uma lata de merda quem vai ganhar vai ser o mixtão

    ResponderExcluir
  2. Ricardo Freitas17 julho, 2010 12:09

    A Globo só fala MERDA! Quem vai ser campeão é o MIXTÃO, não tem porra de américa nem de santa cruz e bosta fogo. VAMOS MIXTÃO CALAR A BOCA DESSA IMPRENSA MALDITA.

    ResponderExcluir
  3. BRUNO LIMA TBS18 julho, 2010 00:00

    BOM QUE OS JOGADORES DO MIXTO VEJAM ESTA NOTICIA , É ÓTIMA PARA DAR MAIS BRIO PARA OS JOGADORES QUE TAMBEM SAO MENOSPREZADOS ASSIM COMO O TIME DO MIXTO....
    TU ÉS RAÇA E TRADIÇAO , 24 VEZES CAMPEÃO , VAMOS PARA CIMA DELES MIXTAO ,NUNCA PARAR DE LUTAR...

    ResponderExcluir
  4. Imprensa carioca? A Mayra, que fez a matéria é de São Paulo.

    ResponderExcluir

Atenção: identifique-se, comentários anônimos serão excluídos!