sábado, 11 de setembro de 2010

ARTIGO: "Muito mais do que o Mixto"

3
Por Davi Cézar 

Quando a bola rolar neste domingo no Dutra não é só o destino do Mixto na Série D que estará em jogo. A gloriosa camisa alvinegra carrega com sua tradição a imagem, a honra, a esperança e o futuro do futebol de Mato Grosso, especialmente da Baixada Cuiabana. Leva nos pés dos seus jogadores a responsabilidade de não deixar pelo meio do caminho o ‘projeto’ de chegar a Copa de 2014 com um time da nossa região na Série A do Campeonato Brasileiro ou, na pior das hipóteses, bem perto dela.

Agora pouco importa se este ‘projeto’ pareça mais virtual do que real. Admite-se que tudo poderia ter sido melhor pensado e elaborado, mas o momento é grave o suficiente para passar por cima de todas as trapalhadas, equívocos, inexperiência ou seja lá o que for. O que vale para o momento é uma mobilização geral e irrestrita para fazer o placar necessário contra o América e continuar na competição.

ESQUEÇA que o Mixto deveria desde o início do ‘projeto’ ter um diretor de Futebol experiente, de preferência renomado. O que, inclusive, poderia ter ajudado a evitar (ou minimizar) a alegada pressão exagerada ou a também alegada ajuda do árbitro ao adversário no jogo de ida.

IGNORE que o Alvinegro poderia, e deveria, ter mandado alguém observar in loco pelo menos um jogo do América e outro do Remo, que eram os mais cotados para cruzar o caminho mato-grossense na sequência da competição.

FAÇA DE CONTA que você nunca ouviu a crônica esportiva, especialmente das emissoras de rádio – que acompanha o dia a dia e todos os jogos -, alertando que o sistema defensivo precisava de reforços.

FINJA QUE aceita a falta de visão, iniciativa e interesse de nossas autoridades, tanto políticas como desportivas, que deveriam ter viabilizado uma alternativa mais qualificada para a ‘ausência’ do Verdão. Poderia até ser o Dutra, mas ampliado, modernizado e não apenas maquiado.

Enfim, coloque um caminhão de pedras sobre todas as deficiências citadas, e qualquer outra que possa existir em torno deste ‘projeto’ mixtense. Afinal, erros sempre acontecem e, de mais a mais, não adianta chorar depois do leite derramado (mas, espera-se que as lições sejam verdadeiramente aprendidas).

O que importa agora é torcer, acreditar, confiar e apoiar. O futebol de Mato Grosso precisa sobreviver a este 12 de setembro para continuar alimentando o sonho de sair da periferia do esporte bretão. Já vivemos grandes momentos e podemos tê-los de volta. Não se trata de saudosismo, mas sim de esperança.

Sem demagogia ou hipocrisia, este é um momento em que todas as torcidas devem se unir aos mixtenses, lotar o Dutra e empurrar a rapaziada do Tigre para a classificação. Tudo dentro da maior ordem e civilidade possível, pois é bom lembrar que se trata de um jogo, não de uma guerra.

Esta é a expectativa, o apelo e a opinião de um operariano, afinal, são 90 minutos que representam muito mais do que o Mixto, representam a defesa da bandeira de Mato Grosso. AVANTE, MIXTO!

Fonte: Davi Cézar/Craques do Rádio
11/09/2010
Author Image
Publicado por: Fábio Ramirez

O MixtoNet é um portal mixtense independente, impulsionado pela torcida. Encontrou algum erro, tem sugestão de matéria? Envie para nós: mixto@mixtonet.com

3 comentários:

  1. PERFEITO !!!
    AVANTE MIXTÃO !!!

    ResponderExcluir
  2. Me recordo que no dia 13/06/76, um sabado, eu com apenas 11 anos de idade mas já apaixonado pelo mixto, ouvi pelas ondas do rádio a dura luta do mixto para representar MT no campeonato nacional daquele ano. Ouvi pela rádio porque dois dias antes havia falecido o meu avô, pai do então médio volante Rômulo sabiamos que a tarefa era difcil, mas com a garra mixtense chegamos lá e é com essa garra que avançaremos na competição da série d. Avante MIXTÃO.

    ResponderExcluir
  3. Só vem a cabeça a decada de 70 que o campeonato brasileiro era chamado de Copa Brasil onde disputavam 54 clubes onde todos disputavam era só ser campeão de seu estado.

    ResponderExcluir

Atenção: identifique-se, comentários anônimos serão excluídos!