domingo, 24 de outubro de 2010

CLÁSSICO DOS MILHÕES: MIXTO E OPERÁRIO FICAM NO EMPATE EM 1x1

4
Em jogo típico de clássico Mixto e Operário fizeram um grande duelo que terminou empatado com o placar de um a um. Muitas faltas, expulsões polêmicas, nervosismo e tensão marcaram o espetaculo.
Time mixtense que começou jogando o clássico. Foto: Walter Machado/Futebol Press
O "Clássico dos Milhões", como é tradicionalmente chamado, marcou a estréia de dois dos maiores times matogrossenses na Copa Mato Grosso 2010. E levou um bom público ao Dutrinha, cerca de 1400 pessoas segundo informações da Polícia Militar ao site Futebol Press, e 798 pagantes segundo informou o site Craques do Rádio. A torcida alvinegra estava visivelmente em maioria.

No primeiro tempo o Tigre da Vargas começou melhor no jogo, partindo pra cima logo no começo. Mas errava nas finalizações e permitia muito a roubada de bola pelo Operário, que melhorou no decorrer do primeiro tempo equilibrando o jogo. O Chicote da Fronteira chegava sempre com perigo e teve cinco escanteios a seu favor, mas a defesa do Mixto estava bem colocada e cortou todas. Quando a partida estava equilibrada, Renato do Mixto recebeu um cruzamento e no contra-ataque cabeceou e marcou o gol do alvinegro.

Já no segundo tempo o jogo cmeçou bem equilibrado e o Mixto estava disposto a manter a vitória. Mas aos 20min. Kiko recebe o cartão vermelho e deixa o Tigre com um jogador a menos. A partir daí o Operário melhora explorando a vantagem numérica em campo. Após uma bobeira do Mixto no meio campo, o Operário rouba a bola e constrói o lance que acaba com o gol de empate do time varzeagrandense, gol marcado por Tito aos 35min.

FICHA TÉCNICA:
- Mixto Esporte Clube 1x1 Operário Futebol Clube
- Público pagante: 798 pessoas (segundo informações do site Craques do Rádio)
- Público presente: 1400 pessoas (segundo informações da PM ao site Futebol Press)
- Renda: R$ 6.635,00 (segundo Craques do Rádio)
- Gols: Renato (Mixto), aos 21min 1º/T e Tito (Operário), aos 37min 2º/T
- Cartões amarelos: Odail , Zumbi, Sérgio e Odail (Mixto). Lê e Dudu (Operário)
- Cartões vermelhos: Elias Shimoio e Kiko (Mixto). Nathanael (Operário)
- Árbitro: Marcelo Alves dos Santos
- Assistentes: Fábio Rodrigo Rubinho e Rodrigo Pablo Lopes
- Escalações:
. Mixto: Walisson; Danilo (Athos), Odair Jr., Sérgio Rafael e alegrette; Amaral, Kiko, Valderrama e Adriano Paulista (Elvis); Zumbi (Shimoio) e Renato.
Técnico: Luiz Carlos Barbieri
. Operário: Max; Bento, Marcelo, Kal, Jonathan e Nathanael; Lê (Paulinho), Jéferson e Jackson; Tito (Dudu) e Buiu.
Técnico: Eder Taques

Fonte: Redação Mixto Net
24/10/2010
Author Image
Publicado por: Fábio Ramirez

O MixtoNet é um portal mixtense independente, impulsionado pela torcida. Encontrou algum erro, tem sugestão de matéria? Envie para nós: mixto@mixtonet.com

4 comentários:

  1. CONFIRA COMO FOI O EMPATE ENTRE MIXTO E OPERÁRIO

    A partida que começou morna, terminou em um tumultuado 1 a 1 com direito a três expulsões e sete cartões amarelos. Os gols foram de Renato (Mixto) e Tito (Operário).

    A partida começou equilibrada, aos 9 minutos o Operário teve a primeira boa chance do jogo. Tito driblou a zaga e chutou em cima do goleiro Walisson. No rebote, Buiú mandou por cima do gol. Pouco tempo depois, Adriano Paulista toca de primeira para Renato, Kal chega calçando e derruba o jogador na entrada da área. Zumbi cobra, mas a bola sair pela linha de fundo.
    Aos 17 é a vez de Danillo cruzar, mas Renato chuta alto. Aos 30, Valderrama cruza e Renato finaliza de cabeça encobrindo o goleiro Max e fazendo o primeiro do Mixto. O Operário parte pra cima do time Alvinegro e comete várias faltas duras.

    Aos 32, Kal cobra falta próximo a lateral e Walisson manda a bola para a linha de fundo. Pouco depois, em jogada criada por Zumbi, a bola sobra para Valderrama que chuta direto da intermediária, só que Max defende. Motivado com a vantagem, o Mixto começa a crescer sobre o adversário. O técnico Luiz Carlos Barbieri opta pela substituição de Danillo por Athos. Com isso, Kiko é improvisado na lateral. O primeiro tempo termina em 1 a 0 para o Mixto.

    No retorno do segundo tempo o Mixto volta bastante ofensivo, do outro lado, o Operário investe nos contra-ataques. Aos 2 minutos, a bola sobra para Bento que chuta sozinho da intermediária, mas a bola desvia por cima das redes. Aos 15, Athos cruza para Valderrama que passa para Odair Jr. cabecear. A bola sair pela linha de fundo.

    Alguns lances duvidosos começam a tumultuar a partida. Aos 21, os jogadores dos dois times fecham em cima do árbitro Marcelo Alves dos Santos e Kiko acaba sendo expulso. Com isso, o Mixto precisa improvisar com a entrada de Chimoio no lugar de Zumbi. Logo depois, é a vez de do atacante Elvis entrar no lugar de Adriano que aparentava cansaço.

    Com um jogador a menos o Mixto tem mais dificuldade para segurar a vitória. Aos 36, a bola sobra na linha intermediária e Tito manda uma bomba. O goleiro Walisson se esforça para buscar, mas não tem jeito, o Operário consegue o empate.

    Pouco tempo depois, mais um lance confuso e novamente o árbitro é pressionado. Ele acaba expulsando dois jogadores, Chimoio do Mixto e Natanael do Operário. O jogo segue com muitas faltas e discussões até o final.

    Fonte: Assessoria de Imprensa e Comunicação Mixto EC

    ResponderExcluir
  2. Ricardo Freitas25 outubro, 2010 01:22

    Na minha opinião o Barbieir errou nas alterações, e o preparo físico do Mixto era péssimo, cansaram fácil de mais. Nas o determinante sem dúvida foi as cagadas do juiz, muito fraco e tendencioso para o Operário, a expulsão do Kiko foi determinante para o placar do jogo. Enfim, Zumbi não disse a que veio assim como Athos, ta no hora de jogar bola gente.

    ResponderExcluir
  3. Quando que a diretoria do mixto enxergará que o time treina semana inteira numa forma e é lançado de outro no jogo dá de render? o timo não tem perna esse é problema da equipe técnica que não disse para que veio já esta na de rever tudo isso.

    ResponderExcluir
  4. Há mais de um ano vejo o mixto jogando somente para o lado esquerdo (lateral) quando é preciso atuar com a lateral direita os meias parecem que quer sabotar esta lateral preferem diblar 1, 2 e até ou mesmo resolver sozinho, isto é atitude de boleiros de várzea que não sabem rolar a bola e totar na forma 1 - 2 fazer a bola correr e rolar. E ai treinador vai agir ou não
    João Olavo

    ResponderExcluir

Atenção: identifique-se, comentários anônimos serão excluídos!