sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Opinião: Mixto é esquecido após eleições

4
Por Humberto Frederico

Há um ano e meio, um grupo de políticos apareceu no cenário esportivo com a promessa de levar o Mixto à Série A do Campeonato Brasileiro, até 2014. Neste grupo, políticos de peso: o então governador Blairo Maggi, o deputado estadual José Riva e o então vice e hoje governador, Silval Barbosa.

Foi criado a Associação dos Amantes do Futebol de Mato Grosso e Amigos do Mixto (Afam), presidida pelo agora chefe da Casa Civil Eder Moraes. Um ano e meio de desorganização e fracassos.

A Afam nada mais era do que uma tentativa do grupo político de se conquistar votos na Capital. Uma prática eleitoreira. Explico: logo após as eleições estaduais, o grupo desapareceu, literalmente.

Como se não bastasse isso, na véspera do clássico contra o Operário pela Copa Governador, sete jogadores alvinegros pediram e conseguiram a dispensa. Motivo: falta de pagamento de salários. Eu não vi em nenhum momento o senhor Eder Moraes dar uma entrevista para explicar o atraso. Simplesmente sumiu.

Os investimentos da Afam neste período são estimados em R$ 2 milhões. Junto com o alto valor, vieram os grandes fracassos: rebaixamento na Série C e D do Brasileirão, campanha pífia na Copa Governador e no Campeonato Mato-grossense.

Segundo o site esportivo Craques do Rádio, sob comando da Afam, o Mixto disputou um total de 96 pontos. Ganhou somente 45, o que representa um percentual de 46,8 %. Foram 12 vitórias, 9 empates e 11 derrotas. Marcou 50 e sofreu 52 gols, tendo, portanto, um saldo negativo de 2 gols.

Após o pleito estadual, gostaria de saber quais os projetos do Mixto para os próximos campeonatos. Dia 8 de dezembro tem eleição, e o atual presidente Márcio Pardal, que é ligado ao grupo já anunciou que não disputa mais.

Ou seja, a grande partida que o grupo disputava mesmo, como se fosse a final da Copa do Mundo, era as eleições estaduais. Nesta, eles jogaram muito bem, não deram “brecha” para o adversário, e ganharam de goleada.

Fonte: Olhar Direto
19/11/2010
Author Image
Publicado por: Fábio Ramirez

O MixtoNet é um portal mixtense independente, impulsionado pela torcida. Encontrou algum erro, tem sugestão de matéria? Envie para nós: mixto@mixtonet.com

4 comentários:

  1. MIxto tem q contratar Fernando GAucho

    ResponderExcluir
  2. Enfim, um texto lúcido e inteligente na mídia esportiva de Cuiabá. Parabéns, Humberto Frederico. Sangue novo no pedaço.

    ResponderExcluir
  3. E isto ai garoto. Fora esta cambada de politicos interesseiros e duvidosos. Ninguém sabe o quanto o Mixto arrecadou, mas dizem que gastou R$250.000,00 por mês. É possível? A "diretoria" cmoia uma bela porcetangem da receita. Temos que acabar com estas bactérias do futebol como o Pardal Iceberg. Qualquer gestor é melhor que este mala, que se deixou usar pelos politicos, como o Humberto Frederico, muito bem relata, em troca de um salariozinho. Vendeu a alma. Não vai vender o Mixto. FORA ALARANJADO PARDAL. FORA AFAM. FORA POLITICOS. O Mixto não precisa disto. Mirem-se no exemplo do Operário, que com pratas da casa, foi vice campeão estadula 2009 e está na final na Copa Governador. Precisamos ter mais personalidade e cobrar pessoalmente desta corja. Não vamos deixar o Tigre acabar.

    ResponderExcluir
  4. Pois é, e é lamentável que alguns, eu disse alguns, torcedores do Mixto votaram e pediram votos a essa turma. Confundindo as coisas. Política é política. Futebol é futebol. Sou mixtense, tenho consciência que o Mixto não está onde merece, mas perante a urna sou eleitor exercendo a minha cidadania e não confundo os interesses. Se o Mixto subisse para a série C ou B, não se manteria! Já que não tem estrutura. O Mixto precisa é de cuiabanos mixtenses no seu comando, e que façam planejamento a longo prazo. Pois até agora todos esses investimentos que foram feitos de 2008 pra cá foram a curto prazo, com único objetivo de se ganhar o próximo jogo e "seja o que Deus quiser". No futebol o mais importante é a campanha, não um jogo. A campanha na série D foi boa, no entanto no ano todo não foi boa, privilegiaram uma competição específica e menosprezaram as outras. Se pegarmos as campanhas dos times que sobem de seríe, a maioria deles passam várias temporadas, segurando elenco, melhorando a estrutura, e alcaçam a meta por que houve planejamento. O Mixto tem que fazer uma base e segurar. Triste!

    ResponderExcluir

Atenção: identifique-se, comentários anônimos serão excluídos!