quinta-feira, 14 de abril de 2022

Governador sanciona lei de incentivo financeiro, Mixto Feminino será beneficiado

0

A Lei 11.734 assegura às equipes femininas o mesmo benefício dos times masculinos do Estado


O governador Mauro Mendes sancionou projeto do deputado Carlos Avallone (PSDB) que assegura às equipes femininas do futebol mato-grossense o mesmo incentivo financeiro concedido ao masculino, além de atender os clubes participantes de todas as Séries das competições organizadas pela CBF. 


A Lei nº 11.734 de 12 de abril de 2022 amplia o projeto aprovado em 2021, que autorizava destinar R$ 3,5 milhões aos times da Série A — o Cuiabá — e R$ 1 milhão às equipes da Série B. Como não há times do Estado disputando as séries A e B do Brasileirão, o patrocínio seria revertido às equipes profissionais que disputam as séries C e D — onde nesta temporada estão Operário-VG e Ação.


A chamada “Lei Avallone” mantém o incentivo de R$ 3,5 milhões para a Série A masculina e concede o mesmo valor às equipes da Série A1 feminina. Para as séries B e A2, o valor passa a ser de R$ 2 milhões.  Os clubes das séries C e A3 terão R$ 1,5 milhão e os clubes na Série D receberão R$ 1 milhão. 


Com a aprovação, as equipes do Operário de Várzea-grandense e do Ação, de Santo Antônio de Leverger, serão contempladas, pois estão na Série D este ano. Na próxima temporada, o União de Rondonópolis está confirmado na quarta divisão nacional.


Mixto Feminino será beneficiado


No futebol feminino, a nova lei vai beneficiar o Mixto e o Cuiabá, representantes de Mato Grosso no Brasileiro Série A3.


“Estou muito feliz com a sanção do meu projeto e a publicação desta lei que com certeza terá um efeito muito positivo para o crescimento do esporte. A nova legislação faz justiça às mulheres, que vem apresentando um rendimento expressivo em todas as categorias do futebol, e precisam de apoio. Por isso asseguramos às mulheres os mesmos incentivos dados aos homens, além de contemplar as séries do masculino que não eram beneficiadas”, justificou Avallone.  


A publicação da Lei Avallone foi muito bem recebida pelos dirigentes esportivos. Antero Paes de Barros, um dos gestores do Mixto Esporte Clube, classificou a nova legislação como “a salvação do futebol feminino de Mato Grosso”.


Segundo o jornalista, a lei contribui para colocar Mato Grosso no mesmo patamar dos demais estados que já apoiam o futebol feminino. Além disso, vai viabilizar financeiramente a Arena Pantanal, que com jogos de várias categorias passará a ser um espaço superavitário. 


“Parabéns ao deputado Avallone, um golaço a favor do futebol feminino e também do masculino em todas as séries”, disse Antero.


O presidente do Operário, Dudu Campos, destacou que aportar dinheiro público em equipes de futebol para o crescimento do esporte e a descoberta de novos talentos é também assegurar emprego e renda para milhares de pessoas.


“A Lei Avallone é um grande incentivo às equipes masculinas e femininas, pois cada centavo aplicado de forma correta e transparente com certeza representará mais empregos e renda para toda a cadeia produtiva do futebol mato-grossense”, disse o dirigente operariano.


O presidente do Ação,  João Benedito, também destacou a importância da lei para o futebol local.


“Sem dúvida é uma lei que vai ajudar bastante, principalmente as equipes que não tem muito orçamento como nós. Estamos representando Mato Grosso na Série D e esse incentivo é aguardado com muita expectativa, pois a competição está começando e ainda temos dificuldade para montar o elenco. Então estamos torcendo para que essa nova lei seja regulamentada o mais rápido possível”, finalizou o dirigente.


Fonte: Olhar Esportivo full-width

Author Image
Publicado por: Fábio Ramirez

O MixtoNet é um portal mixtense independente, impulsionado pela torcida. Encontrou algum erro, tem sugestão de matéria? Envie para nós: mixto@mixtonet.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário