Em MT Mixto ainda é o que mais deve, segundo dados da PGFN

0

Dívidas são referentes a débitos tributários, previdenciários, multas trabalhistas e FGTS


 Por Carlos Gustavo Dorileo / Capital Notícia



De volta à elite do futebol brasileiro, com o acesso do Cuiabá para a Série A em 2021, o futebol mato-grossense acumula uma dívida de quase R$ 7 milhões com a União, de acordo com dados da Procuradoria-Geral de Fazenda Nacional (PGFN). O campeão de despesas é o Mixto, time rebaixado para Série B do campeonato estadual no ano passado e que tem um passivo de mais de R$ 1 milhão com o Governo Federal.


Os valores que somam o valor de R$ 6.920.731,58, são referentes a débitos tributários, previdenciários, multas trabalhistas e FGTS. Dos dez times que estão disputando a Série A do campeonato mato-grossense em 2021, apenas o Nova Mutum, o Grêmio Sorriso e o Ação, não tem dívidas com a União.


O Mixto, que é o maior campeão mato-grossense da história, com 24 títulos, é também o maior devedor entre os clubes do Estado, com um passivo de R$ 1.014.546,82. 


A segunda maior dívida, no valor de R$ 872.073,05, é do Operário Futebol Clube, time que foi criado em 2002 como forma de suprir a ausência do tradicional Clube Esportivo Operário Várzea-grandense, que precisou se licenciar, também por causa de dívidas.


O próprio Cuiabá, clube-empresa que tem apresentado um modelo de gestão bastante elogiado em todo o país, tem uma dívida de R$ 625.607,81 de débitos tributários.


Já o Dom Bosco, time mais antigo do Estado, acumula uma dívida de R$ 773.332,33, assim como o União de Rondonópolis tem uma dívida de R$ R$ 864.753,90 e o tetra campeão mato-grossense Barra do Garças, que deve R$ 725.731,06 para o Governo.


Veja abaixo o ranking dos maiores devedores do futebol de MT


  • Mixto Esporte Clube: R$ 1.014.546,82
  • Operário Futebol Clube: R$ 872.111,59
  • União Esporte Clube: R$ 864.943,36
  • Clube Esportivo Dom Bosco: R$ 773.332,33
  • Barra do Garças Futebol Clube: R$ 725.732,63
  • Cuiabá Esporte Clube: R$ 625.607,81
  • Luverdense Esporte Clube: R$ 569.689,18
  • Cacerense Esporte Clube: R$ 406.328,86
  • Sociedade Esportiva e Recreativa Juventude: R$ 361.941,48
  • Araguaia Atlético Clube:  R$ 288.254,54 
  • Sociedade Esportiva Vila Aurora: R$ 202.330,62
  • Sinop Futebol Clube: R$ 121.018,92
  • Clube Esportivo Operário Várzea-grandense: R$ 93.520,64
  • Associação Atlética Araguaia: R$ 1.372,80


Nenhum comentário:

Postar um comentário